Resultados da busca por "Seringa"

Resultados 21 - 30 de 92 Página 3 de 10
Sorted by: Relevance | Sort by: Data Resultados por página: 10 | 20 | 50 | Tudo

O que é “Flushing” em um Cateter?

[…]de sangue para o lúmen do cateter. O refluxo de sangue que ocorre durante a desconexão da seringa, dessa forma é reduzido com a sequência flushing, fechar o clamp e desconectar a seringa. Solicitar orientações do fabricante de acordo com o tipo de conector valvulado utilizado. Considerar o uso da técnica do flushing pulsátil (push pause). Estudos in vitro demonstraram que por exemplo, a técnica do flushing com breves pausas, por gerar fluxo turbilhonado, pode ser mais efetivo na remoção de depósitos sólidos (fibrina, drogas precipitadas) quando comparado a técnica de flushing contínuo, que gera fluxo laminar. A principio realizar […]

Hemólise: O que é?

[…]uma nova coleta. A aplicação prolongada de torniquete e a transferência de sangue da seringa para o tubo sem retirar a agulha, por exemplo, pode ocasionar a hemólise. A hemólise in vitro pode influenciar no resultado de alguns exames. Pesquisas comprovam que pequenas taxas de hemólise podem reduzir os valores de exames de glicemia de jejum e alterar a atividade sérica de LDH. Sendo assim, é essencial que as coletas sejam feitas de maneira adequada para que a qualidade dos exames seja satisfatória. Referências: SANTOS, Vanessa Sardinha dos. “O que é hemólise?”; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/o-que-e/biologia/o-que-e-hemolise.htm. Acesso em 26 de […]

Extremidades Distais de Equipos: Nutricional Vs Medicamentoso

[…]que unem duas peças, distintas ou não, se ajustando ao frasco da dieta enteral, ao equipo, à seringa e à sonda enteral. A reconfiguração do conector para o sistema da dieta enteral objetivou garantir a incompatibilidade com outros dispositivos de infusão, defendido e recomendado por grupos de especialistas. Em 2015, as normas foram direcionadas para o conector do sistema de dieta enteral (ISO 80369-3) e uma das mais importantes foi registrado como conector ENFit®.Este é configurado como um conector em “parafuso”, que confere segurança a todos os dispositivos da TNE22. Sua aplicação estendeu-se, também, para seringas e acesso enteral em […]

Via Intradérmica (ID)

[…]é 0,5 ml. Cuidados de Enfermagem Materiais: Bandeja para apoiar o material e o medicamento; Seringa de 1 ml ou insulina; Agulha para aspiração: 40 x 12; Agulha para administrar: 13 x 4,5; Algodão com álcool. Técnica: Reunir a medicação seguindo a regra dos 9 Certos; Separar o material necessário; Lavar as mãos; Preparar o medicamento; Orientar o paciente e higienizar as mãos; Escolher o local de acesso, normalmente membros superiores (MMSS), na face interior; Fazer antissepsia com álcool a 70%; Introduzir a agulha com bisel para cima, em ângulo de 15º; Introduzir a medicação até que uma pápula seja […]

Agulha Ponta Romba

[…]seguida, você deve seguir os passos: Abra a embalagem da agulha em pétala; Conecte a agulha na seringa Luer Lock e faça uma volta completa; Certifique-se que a agulha está encaixada corretamente; Perfure a borracha do frasco ampola no ângulo de 90º; Aspire a medicação e elimine as bolhas de ar; Quando finalizar a aspiração, descarte a agulha no coletor de perfuro cortante; Caso haja contato com a pele durante o procedimento descartar a agulha. Além disso, não se preocupe: a ponta romba dificulta a penetração e diminui o risco de acidentes com perfuro cortantes. Ao terminar todos os procedimentos, […]

Cateteres Venosos Periféricos: As diferenças entre SCALP e ABBOCATH

[…]calibres 19G, 21G, 23G, 25G e 27G, que ficam acopladas a uma mangueira extensora conectada a uma seringa. A desvantagem dos Scalps é que não permitem que o paciente dobre o braço para evitar que o equipamento saia do lugar. Para saber mais sobre o Cateter Scalp: Os Cateteres Agulhados: “Scalp” ou “Butterfly” O Cateter Venoso Periférico Flexível “Abbocath” Popularmente conhecido como “Abbocath”, os cateteres venosos periféricos flexíveis proporcionam maior conforto e segurança aos pacientes e aos profissionais. Eles são recomendados na utilização por períodos prolongados ou que exijam a administração de medicamentos com maior risco de causar inflamações nas […]
Leia mais sobre » Cateteres Venosos Periféricos: As diferenças entre SCALP e ABBOCATH

Bandeja para Drenagem Torácica

[…]tórax compatíveis com a finalidade Gazes estéreis Fio de sutura mono-nylon 2,0 ou 3,0 agulhados Seringa 10ml descartável para anestesia Agulhas para anestesia (40×12 e 30×7) clorexidina alcoólica a 0,5% Xylocaína 2% sem vasoconstritor Lâmina de bisturi de acordo com o cabo do bisturi Luvas estéreis Campo fenestrado Frascos de drenagem conforme a solicitação do cirurgião Soro fisiológico ou água estéril para preenchimento do frasco de drenagem (+500ml) Fita adesiva Recipiente para lixo Etapas do Procedimento Médico: Técnica asséptica; O médico deve usar paramentação cirúrgica; Lavar as mãos corretamente e calçar luvas estéreis; antissepsia da pele; Colocação de campo; Anestesia […]

O que você sabe sobre as Interações Farmacêuticas?

[…]da administração dos fármacos no organismo, quando se misturam dois ou mais deles numa mesma seringa, equipo de soro ou outro recipiente. Isso pode acarretar em: Alterações organolépticas: evidenciadas como: Mudanças de cor; Consistência (sólidos); Opalescência; Turvação; Formação de cristais; Floculação; Precipitação; Associadas ou não a mudança de atividade farmacológica; Diminuição da atividade de um ou mais dos fármacos originais; Inativação de um ou mais fármacos originais; Formação de novo composto (ativo, inócuo, tóxico); Aumento da toxicidade de um ou mais dos fármacos originais. A Principal preocupação é você conhecer e entender a medicação que está administrando, tomando toda a […]

Mapa Cirúrgico: Para que serve?

[…]a disponibilização de insumos básicos como: luvas estéreis; luvas de procedimentos; agulhas; seringas; equipos; escovas para degermação; micropore e esparadrapo; soluções antissépticas; soros; fios cirúrgicos; manopla; cubas; recipientes para anatomopatológico; compressas estéreis; lap e aventais estéreis; por fim, instrumentais e dispositivos médicos específicos de acordo com cada cirurgia; Além de toda a montagem, após o término de cada cirurgia, é necessário que a sala seja organizada novamente, seguindo o mapa cirúrgico, para o próximo procedimento, executando ações como a limpeza e descontaminação da sala, pensando na segurança do paciente. Benefícios do Mapa Cirúrgico Organização e mais facilidade de realizar tarefas; […]

Bandeja para Intubação Orotraqueal

[…]luva esterilizada; 01 par de luva de procedimento; Máscara; Óculos; Xylocaína spray e gel; 01 seringa 20ml; Cadarço, tensoplast, ou fixador próprio para TOT; 01 pacote de gaze; 01 Ampola de Soro Fisiológico 0,9% 01 Sonda de Aspiração; 01 ambu conectado em rede de 02; 01 Sistema de Vácuo pronto para uso em rede; 01 fio-guia esterilizado. Pré – Execução: Constatar ausência e/ou deficiência respiratória; Reunir o material; Solicitar saída de familiares. Execução: Dispor o material próximo ao leito; Testar laringoscópio; Calçar luva de procedimento; Testar cuff da cânula; Lubrificar a extremidade distal da cânula com Xylocaína gel; Introduzir fio […]
error:
Drenos Ilustrados Cuidados de Enfermagem Fundamentos de Enfermagem O que cai nas provas para Técnico em Enfermagem? Que medicamento é esse?