Hiperemia: O que é?

hiperemia é um aumento da quantidade de sangue circulante num determinado local, ocasionado pela dilatação arterial, pelo número de vasos sanguíneos funcionais, ou por congestão.

Hiperemia Ativa

Aumento da vermelhidão (eritema) na área afetada. A dilatação arteriolar e arterial dá-se por mecanismos neurogênicos simpáticos e liberação de substâncias vasoativas.

É provocada por contração arteriolar com aumento do fluxo sanguíneo local. A vasodilatação é de origem simpática ou humoral e leva à abertura de capilares “inativos”, o que resulta na coloração rósea intensa ou vermelha do local atingido e no aumento da temperatura. Ao microscópio, os capilares encontram-se repletos de hemácias.

A hiperemia ativa pode ser:

  • Fisiológica: Quando há necessidade de maior irrigação, como ocorre nos músculos esqueléticos durante o exercício, na mucosa gastrointestinal durante a digestão, na pele em ambiente quentes;
  • Patológico: Quando acompanha inúmeros processos patológicos, principalmente as inflamações crônicas, agressões térmicas e traumatismo.

Hiperemia Passiva

Hiperemia passiva ou congestão possui uma coloração azul-avermelhada intensificada nas áreas afetadas, de acordo com o acúmulo de sangue venoso. Esta coloração aumenta quando há um aumento da concentração de hemoglobina não-oxigenada no sangue.

Decorre da redução da drenagem venosa, que provoca distensão das veias distais, vênulas e capilares; por isso mesmo, a região comprometida adquire coloração vermelho-escura devido à alta concentração de hemoglobina desoxigenada. Pode ser localizada (obstrução de uma veia) ou sistêmica (insuficiência cardíaca).

Congestão pode ser causada por obstrução extrínseca ou intrínseca de uma veia (compressão do vaso, trombose, torsão de pedículo vascular etc.) ou por redução do retorno venoso, como acontece na insuficiência cardíaca.

Na insuficiência cardíaca esquerda ou casos de estenose ou insuficiência mitral, surge congestão pulmonar; na insuficiência cardíaca direita, há congestão sistêmica.

Na congestão aguda, os vasos estão distendidos e o órgão é mais pesado; na crônica, o órgão pode sofrer hipotrofia e apresentar micro-hemorragias antigas. As hiperemias passivas mais importantes são as dos pulmões, do fígado e do baço.

Quais são as diferenças entre um ERITEMA e uma HIPEREMIA?

Eritema tem a ver com uma lesão fundamental que se caracteriza como uma bolha ou vesícula se for de conteúdo líquido e por uma pápula ou nódulo se for conteúdo indeterminado consistente, apresenta bordas avermelhadas por isso eri= vermelho.

Hiperemia é uma resposta fisiológica do organismo a um agente irritante, e consiste no aumento da permeabilidade vascular e aumento do número de vasos funcionais no local irritado causando uma micro hemorragia local no intuito de liberar mediadores químicos para desativar o agente irritante. Hiper=muito, hemia=sangue.

Sem querer confundir: pode-se dizer que, nas bordas do eritema existe uma hiperemia.

Sufixos Médicos

Sufixos Médicos

Os termos médicos, em sua grande maioria, são formados a partir de radicais, prefixos e sufixos gregos e latinos. Em menor número provêm de elementos vernáculos ou procedentes de outros idiomas.

Epistaxe: O que é?

Epistaxe

O termo Epistaxe é o nome dado a qualquer tipo de perda de sangue pelo nariz, frequentemente pelas narinas, ou através do nariz pela boca.

Existem dois tipos de epistaxe:

  1. Anterior (90% casos aproximadamente), ou seja, mais próxima da parte externa do nariz.
  2. Posterior (10% casos aproximadamente), ou seja, mais no interior: menos comum, mas com efeitos mais graves.

Como acontece o sangramento?

A epistaxe ocorre quando pequenos vasos (veias ou artérias), que passam pela mucosa do nariz se rompem.

Por que estes pequenos vasos rompem?

De uma forma geral, os vasos se tornam frágeis e mais susceptíveis à ruptura por fatores locais, que podem ser identificados ao exame otorrinolaringológico, ou por fatores sistêmicos como listado abaixo.

Fatores locais:

  • Deformidades anatômicas Inalação de produtos químicos Inflamação (secundária a infecções agudas do trato respiratório como sinusite crônica, rinite alérgica e irritantes ambientais)
  • Corpos estranhos
  • Tumores intranasais
  • Utilização de medicamentos nasais
  • Cirurgias prévias
  • Trauma

Fatores sistêmicos:

  • Uso de alguns medicamentos (ex: aspirina, varfarina, clopidogrel, desmopressina)
  • Intoxicação alcoólica
  • Alergias
  • Alterações da coagulação do sangue
  • Problemas cardíacos
  • Tumores do sangue (leucemia)
  • Hipertensão arterial
  • Doenças infecciosas
  • Má-nutrição (especialmente anemia)
  • Uso de narcóticos
  • Doenças vasculares

O que fazer quando apresentar Epistaxe?

Se você apresenta episódios frequentes de epistaxe, vale a pena procurar o otorrinolaringologista antes mesmo de novo evento para descobrir a causa, esclarecer todas as dúvidas e iniciar o tratamento.

Se estiver apresentando um sangramento neste momento, inicialmente mantenha a calma, a maioria das epistaxes melhoram espontaneamente em alguns minutos e não necessitam de atendimento médico de urgência.

Comprima a parte lateral do nariz contra o septo do lado afetado por alguns minutos, sente-se de forma ereta, não levante e nem abaixe a cabeça. Pode-se colocar um algodão embebido em solução vasoconstrictora (Afrin, Sorine…) dentro da narina e depois continuar a compressão por pelo menos 5 a 10 minutos. Após cessar o sangramento, não force parra assoar o nariz pois poderá provocar novo sangramento. Não introduza nada nas narinas. Não tente limpá-las com cotonete, dedo, pinças, lenços, papel higiênico. Use umidificadores ou toalhas molhadas para umidificar o ambiente.

Como é feito o tratamento?

O otorrinolaringologista pode realizar a cauterização (química ou térmica) dos vasos sanguíneos afetados e controlar sua cicatrização. Algumas vezes é necessário realizar um tamponamento nasal nas mais variadas formas (algodão, gaze, esponjas ou materiais expansíveis) por um período de 24 a 48 horas. Quando retirados, geralmente as feridas já estão em fase de cicatrização. Pacientes com doenças da coagulação sanguínea ou uso crônico de medicamentos que afetem a coagulação (aspirina, anticoagulantes orais ou injetáveis) devem ter sua dosagem adequada ou suspensos momentaneamente.

Pacientes em quimioterapia, com leucemia, ou pós-radioterapia sofrem freqüentemente com epistaxes e devem procurar o especialista. Sangramentos de maiores proporções, mais prolongados ou com manutenção do sangramento mesmo com tampão, podem ser tratados com cirurgia para ligadura ou eletro cauterização destas artérias sob anestesia geral.

Os Termos Técnicos na Enfermagem

Termos Técnicos

Os termos técnicos ou terminologias, muito utilizadas em setores hospitalares, fazem parte da nossa rotina de interpretar evoluções médicas, de enfermagem, e anotações
de enfermagem.

Por que é importante saber estas terminologias?

O prontuário do paciente é um documento oficial onde é realizado todos os cuidados específicos do mesmo, e estas terminologias, tornam o documento um respaldo legal
de procedimentos específicos realizados durante seu tratamento, sendo assim, um processo formal das palavras que geralmente para nós são faladas de maneira brusca,
serem interpretadas com um olhar clínico elementar.

Vamos conhecer as terminologias mais usadas?

GLOSSÁRIO LETRA A

Abdução: afastamento de um membro do eixo do corpo.Ablepsia: cegueira.
Abrasão: esfolado, arranhão.
Abscesso: pus.
Absorção: penetração de líquido pela pele ou mucosa.
Abstinência: contenção, ato de evitar.
Acesso: repetição periódica de um fenômeno patológico.
Acinesia: paralisia parcial, impossibilidade de movimentos voluntários, paralisia.
Acne: doença inflamatória das glândulas sebáceas.
Acromia: falta de melanina, falta de pigmentação, pessoa albina.
Adenosa: tumor de uma glândula e que reproduz a estrutura dela.
Adiposo: tecido com gordura, local com gordura.
Adução: mover para o centro ou para a linha mediana.
Afagia: impossibilidade de deglutir.
Afasia: impossibilidade de falar ou entender a palavra falada.
Afebril: sem febre, ou apirético.
Afluxo: vinda para determinado lugar.
Afonia: perda mais ou menos acentuada da voz.
Agrafia: não consegue escrever.
Algia: dor em geral.
Algidez: resfriamento das extremidades.
Álgido: sensação de frio.
Alopécia: a queda total ou parcial dos cabelos.
Aloplastia: substituto de uma parte do corpo por material estranho, prótese.
Alucinação: percepção de um objeto, que na realidade não existe.
Ambidestro: habilidade de usar as duas mãos.
Ambliopia: diminuição da acuidade visual.
Amenorreia: falta de menstruação.
Analgesia: abolição da sensibilidade á dor.
Anasarca: edema generalizado.
Ancilose: imobilidade de uma articulação.
Anemia: a diminuição dos números de hemácias.
Anfiartrose: articulação que se movimenta muito pouco.
Aniridia: ausência ou falha da íris.
Anisocoria: desigualdade de diâmetro das pupilas.
Anodontia: ausência congênita ou adquirida dos dentes.
Anorretal: região referente ao ânus e reto.
Anorexia: falta de apetite, inapetência.
Anosmia: diminuição ou perda completa do olfato.
Anóxia: redução do suprimento de oxigênio nos tecidos.
Anquilose: diminuição ou supressão dos movimentos de uma articulação.
Anoperineal: região referente ao ânus e períneo
Anúria: ausência da eliminação urinária
Ânus: orifício de saída retal.
Apalestesia: perda do sentido das vibrações.
Apático: sem vontade ou interesse para efetuar esforço físico ou mental.
Apelo: sem pele, não cicatrizado, aplicado a feridas, sem prepúcio, circuncidado.
Apoplexia: perda súbita dos sentidos com aumento de temperatura, mas sem paralisia corporal.
Apneia: parada dos movimentos respiratórios.
Aposia: ausência de sede.
Aptialismo: deficiência ou ausência de saliva.
Ascite: edema localizado na cavidade peritoneal com acúmulo de liquido.
Asfixia: sufocação, dificuldade da passagem do ar.
Astasia: incapacidade de permanecer em pé, por falta de coordenação motora.
Astenia: enfraquecimento, fraqueza, cansaço.
Ataxia: não coordena os músculos e a locomoção.
Atresia: ausência ou fechamento de um orifício natural.
Atrofia: diminuição do tamanho ou peso natural de um órgão ou tecido.
Auricular: referente a orelha.
Azia: sensação de ardor estomacal, eructação azeda e ácida.

GLOSSÁRIO LETRA B

Balanite: inflamação da glande ou da cabeça do pênis.
Balanopostite: inflamação da glande e do prepúcio.
Bandagem: enfaixe.
Benigno: sem ameaça à saúde ou vida, que não é maligno, inócuo.
Bilioso: referente à bile, peculiar a transtornos causados por excesso de bile.
Binasal: referente a ambos os campos visuais nasais.
Biópsia: retirada de tecido vivo para diagnóstico.
Blefarite: inflamação das pálpebras.
Blenoftalmia: secreção mucosa nos olhos.
Blenorreia: secreção abundante das mucosas, especialmente da vagina e uretra.
Blenúria: presença de muco na urina.
Bócio: hiperplasia da glândula tireoide.
Borra de café: aspecto do vômito ou da defecação que contém sangue.
Bradicardia: diminuição dos batimentos cardíacos.
Bradipneia: movimento respiratório abaixo do normal.
Braquialgia: dor no braço.
Bucal: oral, na boca.
Bulimia: fome excessiva e patológica.
Bursite: inflamação da bolsa sinovial.

GLOSSÁRIO LETRA C
Cacofonia: voz anormal e desagradável
Cãibra: contração muscular, espasmódica e dolorosa.
Calafrio: contração involuntária da musculatura, às vezes com tremores nos dentes.
Caquexia: desnutrição adiantada, emagrecimento.
Cefaleia: dor de cabeça.
Choque: manifestação comum de pele fria, queda de temperatura, cianose e corte.
Cianose: cor azulada da pele, comumente por falta de oxigênio no sangue.
Cianótico: com cianose.
Cirrose: fibrose com destruição do tecido.
Cistite: inflamação da bexiga.
Cistocele: hérnia de bexiga.
Cistostomia: abertura de comunicação da bexiga com o exterior.
Claudicação: fraqueza momentânea de um membro.
Clister: introdução de pequena quantidade de água, medicamento ou alimento no intestino.
Cloasma: manchas escuras na pele, principalmente na face da gestante.
Coagulação: espessamento de um líquido formando coágulo.
Colecistectomia: remoção da vesícula biliar.
Colecistite: inflamação da vesícula biliar.
Cólica: dor espasmódica.
Colostomia: abertura artificial na região do cólon para saída de fezes.
Colpoperineorrafia: operação reparadora em torno da vagina e períneo.
Colúria: presença de bilirrubina ou bílis na urina.
Coma: estado de inconsciência
Congênito: doença herdada no nascimento.
Congestão: acúmulo anormal ou excessivo de sangue numa parte do organismo.
Constipação: retenção de fezes ou evacuações insuficientes.
Contaminação: presença de micróbios vivos.
Contratura: rigidez muscular.
Convalescença: caminha para o restabelecimento.
Convulsão: contrações violentas involuntárias do músculo, agitação desordenada.
Coprólito: massa endurecida de matéria fecal nos intestinos.
Cardialgia: dor no coração.
Costal: relativo às costelas.
Curativo compressivo: curativos nas feridas que sangram.
Curativo frouxo: curativo em feridas que supuram.
Curativo seco: feito apenas com gaze.
Curativo úmido: quando há aplicação de medicamentos líquidos ou úmidos.
Cutâneo: na pele.
Cútis: pele, derme.

GLOSSÁRIO LETRA D

Dactilite: inflamação de um dedo, ou artelho.
Debilidade: fraqueza, falta de forças.
Debridamento: limpeza de um tecido do infectado ou necrótico de um ferimento.
Decúbito: posição deitada.
Deltoide: músculo do braço em forma de “D”, onde se aplicam injeções intramusculares.
Dentro: cito a direita.
Dermatite: inflamação da pele.
Dermatose: doenças da pele.
Desidratação: perda exagerada de liquido no organismo.
Desmaio: ligeira perda dos sentidos.
Diaforese: sudorese excessiva.
Diarreia: evacuações frequentes e liquidas.
Diplegia: paralisia bilateral.
Diplopia: visão dupla.
Disfagia: dificuldade de deglutir.
Disfonia: distúrbio na voz.
Dismenorreia: menstruação difícil e dolorosa.
Dispneia: falta de ar, dificuldade para respirar.
Dispneico: com dispneia.
Disquesia: evacuação difícil e dolorosa.
Disseminado: espalhado.
Distensão: estiramento de alguma fibra muscular, intumescimento ou expansão.
Distrofia: perturbação da nutrição.
Disúria: micção difícil e dolorosa.
Diurese: secreção urinária.
Diurese: volume de urina coletado.

GLOSSÁRIO LETRA E

Edema: retenção ou acúmulo de líquidos no tecido celular
Êmese: ato de vomitar.
Enema: clister, lavagem, introdução de líquidos no reto.
Enteralgia: dor intestinal.
Entérico: relativo ao intestino.
Enurese: incontinência urinária noturna.
Enxaqueca: dor de cabeça unilateral.
Epigastralgia: dor no epigástrio.
Epigástrio: porção média e superior do abdômen
Episiorrafia: sutura no períneo ou dos grandes lábios.
Episiorragia: hemorragia perineal.
Episiotomia: incisão lateral do orifício vulvar para facilitar o parto.
Epistaxe: hemorragia nasal.
Epistótomo: contrações musculares generalizados com encurvamento do corpo para frente.
Equimose: deposição de sangue por baixo dos tecidos, manchas escuras ou avermelhadas.
Eritema: vermelhidão na pele.
Eructação: emissão de gases estomacais pela boca, arroto.
Erupção na pele: avermelhamento da pele com vesículas.
Erupção: lesão amarela ou enegrecida, comum em queimaduras ou feridas infectadas.
Escabiose: moléstia cutânea contagiosa, caracterizada por lesões multiformes acompanhadas por prurido intenso.
Escara de decúbito: úlcera perfurante em região de proeminências ósseas.
Esclerodermia: afecção cutânea com endurecimento da pele.
Esclerose: endurecimento dos vasos ou perda de elasticidade.
Escoriações: abrasão, erosão, perda superficial dos tecidos.
Escótomo cintilante: pontos luminosos no campo visual, na hipertensão arterial.
Escótomo: ponto cego no campo visual.
Escrotal: relativo ao escroto, onde ficam localizados os testículos.
Escrotite: inflamação do escroto.
Escroto: saco de pele suspenso na região pubiana, loca que aloja os testículos e os epidídimos.
Escrotocele: hérnia do escroto.
Esfacelo: necrose, gangrena.
Esfacelodermia: gangrena da pele.
Esfenoidal: referente ao esfenoide.
Esfenoide: osso situado no centro do assoalho do crânio
Esfígmico: relativo ao pulso.
Esfigmocardiógrafo: aparelho que registra graficamente os movimentos do pulso e do coração.
Esfigmomanômetro: aparelho para verificar a pressão arterial.
Esfigmógrafo: aparelho que registra graficamente os movimentos do pulso.
Esfíncter: músculo circular que constrói o orifício de um órgão.
Esfincteralgia: dor no esfíncter.
Esfincteroplastia: reparação cirúrgica de um esfíncter.
Esfincterotomia: divisão dos músculos de um esfíncter.
Esfoliação: desprendimento de tecido necrosado sob a forma de lâminas.
Esfregaço cervical: esfregaço das secreções mucosas do colo do útero.
Esfregaço: material espalhado numa lâmina de vidro para exame.
Esmalte: camada externa dos dentes.
Esmegma: secreção espessa ao redor do prepúcio ou dos pequenos lábios.
Esofagismo: espasmo do esôfago.
Esôfago: tubo longo situado atrás da traqueia, pelo qual os alimentos chegam ao estômago.
Esofagocele: hérnia do esôfago.
Esofagomalacia: amolecimento do esôfago.
Esofagoptose: prolapso do esôfago.
Esofagoscópio: instrumento para exame visual do esôfago.
Esofagostenose: estreitamento do esôfago.
Esofagostomia: abertura de comunicação entre o esôfago e o exterior.
Esofagotomia: incisão do esôfago.
Espasmo: repentinas contrações involuntárias e violentas de um músculo ou grupo muscular, que pode também acometer as vísceras ocas, como estômago e intestinos.
Espasmódico: rígido, com espasmo.
Espasmofilia: tendência aos espasmos e às convulsões.
Espasmolítico: medicamento que combate o espasmo.
Espástico: em estado espasmódico.
Especulo: instrumento para examinar o interior de cavidades como a vagina, reto, ouvido.
Espermatite: inflamação do canal deferente.
Espermatocistite: inflamação da vesícula seminal.
Espermatorreia: incontinência de esperma.
Espermatúria: presença de esperma na urina.
Espermicida: que destrói o espermatozoide.
Espirômetro: aparelho que mede a capacidade respiratória dos pulmões.
Esplenectopia: queda do baço, patologia, anomalia de posição do baço.
Esplenelcose: úlcera do baço.
Esplenite: inflamação do baço.
Esplenocele: hérnia do baço.
Esplenectomia: extirpação do baço.
Esplenodimia: dor no baço.
Esplenomalácia: amolecimento do baço.
Esplenomegalia: aumento do volume do baço.
Esplenopatia: afecção do baço.
Esplenopexia: fixação cirúrgica do baço.
Esplenotomia: incisão no baço.

GLOSSÁRIO LETRA E

Edema: retenção ou acúmulo de líquidos no tecido celular
Êmese: ato de vomitar.
Enema: clister, lavagem, introdução de líquidos no reto.
Enteralgia: dor intestinal.
Entérico: relativo ao intestino.
Enurese: incontinência urinária noturna.
Enxaqueca: dor de cabeça unilateral.
Epigastralgia: dor no epigástrio.
Epigástrio: porção média e superior do abdômen
Episiorrafia: sutura no períneo ou dos grandes lábios.
Episiorragia: hemorragia perineal.
Episiotomia: incisão lateral do orifício vulvar para facilitar o parto.
Epistaxe: hemorragia nasal.
Epistótomo: contrações musculares generalizados com encurvamento do corpo para frente.
Equimose: deposição de sangue por baixo dos tecidos, manchas escuras ou avermelhadas.
Eritema: vermelhidão na pele.
Eructação: emissão de gases estomacais pela boca, arroto.
Erupção na pele: avermelhamento da pele com vesículas.
Erupção: lesão amarela ou enegrecida, comum em queimaduras ou feridas infectadas.
Escabiose: moléstia cutânea contagiosa, caracterizada por lesões multiformes acompanhadas por prurido intenso.
Escara de decúbito: úlcera perfurante em região de proeminências ósseas.
Esclerodermia: afecção cutânea com endurecimento da pele.
Esclerose: endurecimento dos vasos ou perda de elasticidade.
Escoriações: abrasão, erosão, perda superficial dos tecidos.
Escótomo cintilante: pontos luminosos no campo visual, na hipertensão arterial.
Escótomo: ponto cego no campo visual.
Escrotal: relativo ao escroto, onde ficam localizados os testículos.
Escrotite: inflamação do escroto.
Escroto: saco de pele suspenso na região pubiana, loca que aloja os testículos e os epidídimos.
Escrotocele: hérnia do escroto.
Esfacelo: necrose, gangrena.
Esfacelodermia: gangrena da pele.
Esfenoidal: referente ao esfenoide.
Esfenoide: osso situado no centro do assoalho do crânio
Esfígmico: relativo ao pulso.
Esfigmocardiógrafo: aparelho que registra graficamente os movimentos do pulso e do coração.
Esfigmomanômetro: aparelho para verificar a pressão arterial.
Esfigmógrafo: aparelho que registra graficamente os movimentos do pulso.
Esfíncter: músculo circular que constrói o orifício de um órgão.
Esfincteralgia: dor no esfíncter.
Esfincteroplastia: reparação cirúrgica de um esfíncter.
Esfincterotomia: divisão dos músculos de um esfíncter.
Esfoliação: desprendimento de tecido necrosado sob a forma de lâminas.
Esfregaço cervical: esfregaço das secreções mucosas do colo do útero.
Esfregaço: material espalhado numa lâmina de vidro para exame.
Esmalte: camada externa dos dentes.
Esmegma: secreção espessa ao redor do prepúcio ou dos pequenos lábios.
Esofagismo: espasmo do esôfago.
Esôfago: tubo longo situado atrás da traqueia, pelo qual os alimentos chegam ao estômago.
Esofagocele: hérnia do esôfago.
Esofagomalacia: amolecimento do esôfago.
Esofagoptose: prolapso do esôfago.
Esofagoscópio: instrumento para exame visual do esôfago.
Esofagostenose: estreitamento do esôfago.
Esofagostomia: abertura de comunicação entre o esôfago e o exterior.
Esofagotomia: incisão do esôfago.
Espasmo: repentinas contrações involuntárias e violentas de um músculo ou grupo muscular, que pode também acometer as vísceras ocas, como estômago e intestinos.
Espasmódico: rígido, com espasmo.
Espasmofilia: tendência aos espasmos e às convulsões.
Espasmolítico: medicamento que combate o espasmo.
Espástico: em estado espasmódico.
Especulo: instrumento para examinar o interior de cavidades como a vagina, reto, ouvido.
Espermatite: inflamação do canal deferente.
Espermatocistite: inflamação da vesícula seminal.
Espermatorreia: incontinência de esperma.
Espermatúria: presença de esperma na urina.
Espermicida: que destrói o espermatozoide.
Espirômetro: aparelho que mede a capacidade respiratória dos pulmões.
Esplenectopia: queda do baço, patologia, anomalia de posição do baço.
Esplenelcose: úlcera do baço.
Esplenite: inflamação do baço.
Esplenocele: hérnia do baço.
Esplenectomia: extirpação do baço.
Esplenodimia: dor no baço.
Esplenomalácia: amolecimento do baço.
Esplenomegalia: aumento do volume do baço.
Esplenopatia: afecção do baço.
Esplenopexia: fixação cirúrgica do baço.
Esplenotomia: incisão no baço.
Espondilalgia: dor nas vértebras.
Espondilartrite: inflamação das articulações vertebrais.
Espondilite: inflamação de uma ou mais vértebras.
Espasticidade: capacidade de entrar em espasmo.
Espirometria: medida da capacidade respiratório dos pulmões.
Esputo: escarro, material expectorado, pode ser mucótico, mucopurulento, purulento, hemorrágico, espumoso.
Esqueleto: o arcabouço ósseo do corpo.
Esquinência: qualquer doença inflamatória da garganta.
Estado de mal asmático: ataque severo de asma por mais de 24 horas.
Estado epilético: uma sucessão de ataques epiléticos graves.
Estado: período, fase.
Estafiledema: edema da úvula.
Estafilite: inflamação da úvula.
Estafilococemia: presença de estafilococos no sangue.
Estafilococos: bactérias em forma de cachos de uva.
Estafiloplastia: cirurgia plástica da úvula.
Estafilorrafia: sutura da úvula.
Estase intestinal: demora excessiva das fezes no intestino.
Estase:estagnação de uma liquido anteriormente circulante.
Esteatoma: lipoma, tumor de tecido gorduroso.
Esteatorreia: evacuação de fezes descoradas, contendo muita gordura.
Esteatose: degeneração gordurosa.
Estenose do piloro: estreitamento do piloro.
Estenose: estreitamento.
Estercólito: massa dura e compacta de fezes.
Estereognose: reconhecimento de um corpo pelo tato.
Estéril: incapaz de conceber ou de fecundar, em cirurgia livre de qualquer micróbio.
Esterilização: processo que elimina substâncias e organismos contaminantes.
Eterização: anestesia pelo éter.
Esternutatório: que provoca espirro.
Esternal: relativo ao osso externo.
Esternalgia: dor no esterno.
Esterno: o osso chato do peito.
Esternutação: espirro.
Estertor: ruído respiratório que indica morbidez.
Estertorosa: respiração ruidosa.
Estetoscópio: aparelho que amplia sons usados comumente por médicos.
Estomacal: estimulante do estômago.
Estômago: a porção dilatada do canal digestivo aonde vão ter alimentos que assam pelo esôfago.
Estomatite: inflamação da boca.
Estomatorragia: hemorragia da boca.
Estrabismo: falta de eixos visuais normal, com falta de músculos motores oculares.
Estrangúria: micção dolorosa.
Estreptococo: gênero de bactéria gram-positiva com forma de cadeia ou rosário.
Estrias: cicatrizes na pele do abdômen ou da cocha, pela dilatação das fibras na estação ou parto.
Estritura: estreitamento de um canal.
Estrófulo: dermatose benigna, comum no recém-nascido.
Estrumite: inflamação da glândula tiroide.
Estupor: inconsciência total ou parcial, mutismo sem perda da percepção sensorial.
Eteromania: embriagues habitual pela inalação de éter.
Etilismo: vício do uso de bebidas alcoólicas, intoxicação crônica pelo álcool etílico.
Etilista: alcoólatra.
Etiologia: estudos das causas da doença.
Etmoide: osso (do crânio) leve, esponjoso, irregular, ímpar.
Euforia: sensação de bem estar.
Eupneia: respira normal
Eutanásia: morte induzida em casos incuráveis, proibida por lei.
Eutócia: parto natural.
Eutrofia: boa alimentação.
Evacuante: medicamento que produz evacuações de um órgão, seja purgativo, vômito, diurético ou outro.
Eventração: saída total ou parcial de vísceras na parede abdominal, mas a pele continua íntegra.
Evisceração: saída das vísceras de sua situação normal.
Exacerbação: agravação dos sintomas.
Exantema: qualquer erupção cutânea.
Excisão: corte ou retirada de um órgão ou parte dele.
Excitabilidade: capacidade de reagir a um estímulo.
Excreta: os resíduos eliminados do corpo.
Exoftalmia: projeção dos olhos para fora.
Exodontia: extração de dentes.
Exostose: projeção óssea para fora da superfície do corpo.
Expectação: ato de deixar a doença evoluir limitando, espera provável de que algo aconteça.
Expectoração: expelir secreção, escarro, geralmente pulmonar.
Expectorante: medicamento que promove a expulsão de catarro e mucosidade da traqueia e brônquios.
Exsudato: substância liquida eliminada patologicamente.
Extirpação: retirada completa.
Extrofia: reviramento de um órgão para fora.

GLOSSÁRIO LETRA F

Fadiga: cansaço, esgotamento.
Falo: pênis.
Faringectomia: ablação cirúrgica da faringe.
Faringite: inflamação da faringe.
Faringodinia: dor na faringe.
Faringoplegia: paralisia dos músculos da faringe.
Faringoscópio: instrumento para exame da faringe.
Faringotomia: incisão da faringe.
Fastígio: o ponto máximo da febre.
Fatal: causador de morte, desastroso.
Febre cerebral: meningite.
Febre de feno: manifestação alérgica, com renite e ligeira febre.
Febre entérica: febre tifoide.
Febre eruptiva: qualquer doença febril que se acompanha de erupção na pele.
Febre glandular: mononucleose infecciosa.
Febre intermitente: alternativas de febre e temperatura normal.
Febre recorrente: alguns dias com febre, seguidos de outros sem febre e, novamente, outros com febre.
Febre remitente: febre que apresenta melhoras ou diminuição, mas sem chegar a desaparecer.
Febrícula: febre pouco elevada e passageira.
Febrífugo: que afasta a febre.
Fecaloide: semelhante às fezes.
Fel: bile.
Fêmur: osso da coxa (o maior do corpo).
Fenestrado: com aberturas ou janelas.
Feocromocitoma: tumor das glândulas suprarrenais, que produz elevação da pressão arterial.
Ferida cirúrgica: a incisão cirúrgica asséptica.
Ferida incisiva: corte.
Ferida infectada: aquela em que há micróbios.
Ferida lacerada: quando há arrancamento ou laceração dos tecidos.
Ferida perfurada: ferida produzida pela penetração de objeto perfurante.
Ferida séptica: ferida infectada.
Ferida: lesão.
Fétido: mau cheiro.
Feto a termo: feto em condições de nascer, com aproximadamente 280 dias de estação.
Feto: o produto da concepção a partir do 4º mês de vida intrauterina.
Fibrilação auricular: fibrilação cardíaca
Fibrilação: tremor muscular, a fibrilação cardíaca é mortal.
Fíbula: outro nome da rótula (osso do joelho).
Filático: que protege.
Filaxia: proteção, defesa.
Filiforme: em forma de fio.
Filopressão: compressão de um vaso sanguíneo por um fio.
Fimatose: tuberculose.
Fimose: estreitamento do orifício do prepúcio, este não pode ser puxado para traz.
Fisiatria: fisioterapia, tratamento por meios físicos.
Fisiologia: estudo das funções do organismo.
Fissura do ânus: pequena fenda ulcerada na mucosa do ânus.
Fissura: ulceração de mucosa.
Fístula cega: fístula em que uma das extremidades é fechada.
Fistula: canal em forma de tubo e que normalmente não existe no organismo.
Fistulótomo: instrumento para incisão de fístulas.
Flácido: mole, caído.
Flambagem: ato de imergir o objeto em álcool e colocar fogo.
Flato: ar ou gases no intestino.
Flatulência: distensão do intestino pelo acúmulo de fezes e gases.
Flatulência: distensão dos intestinos por gases.
Flebectomia: extirpação de uma veia.
Flebite: inflamação de uma veia.
Fleborrexe: ruptura de uma veia.
Flebosclerose: esclerose das veias.
Flebotomia: incisão de uma veia, venossecção.
Flegmasia: inflamação.
Flictema: levantamento da epiderme, formando pequenas bolhas.
Flictema: vesícula, pequena bolha cheia de liquido.
Flogístico: inflamatório.
Flogogênico: que provoca inflamação.
Flogose: inflamação.
Fobia: temor mórbido, medo, sem motivo.
Foco: sede principal de uma doença.
Foliculite: inflamação de folículos.
Folículos: órgão microscópio existente no ovário, e que ao amadurecer forma o óvulo, também pequeno saco ou cavidade.
Fomentação: aplicação quente e úmida.
Fontanela: moleira, parte não ossificada do crânio de bebês (até 12 meses).
Forame: orifício, abertura.
Fórceps obstétrico: fórceps para aprender o feto e apressar ou facilitar o parto.
Fórceps: pinça.
Fratura cominutiva: fratura em que o osso de divide em mais de dois fragmentos.
Fratura exposta: fratura com ruptura da pele e tecidos.
Fratura: divisão de ossos.
Frenalgia: dor no diafragma.
Frenite: inflamação no diafragma.
Frontal: osso da frente no crânio.
Fulminante: de marcha rápida e fatal.
Fumigação: desinfecção por meio de gases.
Funda: aparelho para manter a hérnia no lugar.
Fungicida: que mata os fungos.
Fungo: cogumelo parasito.
Furúnculo: infecção e inflamação de um folículo piloso.
Furunculose: aparecimento de vários furúnculos.

GLOSSÁRIO LETRA G

Galactagogo: que estimula a secreção de leite.
Galactocele: dilatação da glândula mamária em forma de cisto cheio de leite.
Gânglio linfático: um nódulo ou um aglomerado de tecidos linfoide, dividido em compartimentos por um tecido fibroso.
Ganglionite: inflamação do gânglio.
Gangrena de Raynound: gangrena simétrica das extremidades.
Gangrena: necrose maciça dos tecidos devido à falta de irrigação sanguínea.
Garrote: curativo compressivo para deter hemorragia, faz se com um torniquete, que se deve afrouxar a cada hora.
Gastralgia: dor de estômago.
Gastrectomia: excisão de parte do estômago em casos de úlcera, ou câncer, etc.
Gástrico: relativo ao estômago.
Gastrite: inflamação do estômago.
Gastrocele: hérnia do estômago.
Gastrocolotomia: incisão do estômago e do cólon.
Gastroscópio: instrumento para examinar o interior do estômago, mediante a ntrodução pelo esôfago de um foco luminoso e um espelho.
Gastrodinia: dor no estômago.
Gastroduodenite: inflamação do estômago e do duodeno.
Gastroenterite: inflamação simultânea do estômago e do intestino.
Gastro-hepático: relativo ao estômago e ao fígado.
Gastralgia: dor de estômago.
Gastrólito: presença de cálculo no estômago.
Gastromalacia: amolecimento do estômago.
Gastropatia: qualquer doença ou distúrbio do estômago
Gastropexia: operação para fixação do estômago caído.
Gastroplastia: operação plástica no estômago.
Gastroplegia: paralisia do estômago.
Gastroptose: prolapso do estômago.
Gastrorrafia: sutura do estomago.
Gastrorragia: hemorragia pelo estômago.
Gastrorreia: secreção excessiva pelo estômago.
Gastroscopia: exame do interior do estômago.
Gastrossucorreia: excessiva secreção de suco gástrico pelo estômago.
Gastrotaxia: hemorragia no estômago.
Gastrotomia: incisão do estômago.
Geleia de petróleo: vaselina.
Genal: relativo á bochecha.
Gengivite: inflamação da gengiva.
Geniano: relativo a queixo.
Genitália: os órgãos genitais.
Genoplastia: cirurgia plástica da face.
Geriatria: estudo das doenças dos velhos.
Germe: micróbios.
Germicida: que mata os germes.
Gigantismo: doença causada pelo excesso da função hipófise.
Glândula: órgão que segrega um produto específico.
Glicosúria: presença de açúcar na urina normalmente isto não deve ocorrer.
Glomerulite: inflamação dos glomérulos do rim.
Glossalgia: dor na língua.
Glossite: inflamação da língua.
Glúteo: nádegas.

GLOSSÁRIO LETRA H

Hálito diabético: hálito adocicado, cheiro de maça estragada.
Halitose: mau hálito.
Hallux: popularmente conhecido como joanete, dedo grande do pé, deslocamento gradativo do dedo grande do pé.
Hematêmese: vômito com sangue.
Hematoma: extravasamento de sangue fora da veia.
Hematúria: presença de sangue na urina.
Hemeralopia: cegueira diurna, diminuição da visão á luz do dia.
Hemianalgesia: analgesia de um lado ou de uma metade do corpo.
Hemicolectomia: remoção cirúrgica de metade do cólon.
Hemicrânia: enxaqueca, dor (em metade do crânio).
Hemiparesia: fraqueza muscular em um lado do corpo.
Hemiplegia: paralisia de metade do corpo.
Hemiplegia: paralisia dos MMII.
Hemocultura: cultura de sangue através de técnicas laboratoriais.
Hemodiálise: extração de substâncias tóxicas contidas no sangue mediante difusão, feita através de uma membrana semipermeável.
Hemofílico: doença congênita que sujeita a pessoa a hemorragias frequentes por deficiência de coagulação.
Hemoftalmia: hemorragia no olho.
Hemoglobina: pigmentos de glóbulos vermelhos, destinados a fixar o oxigênio do ar e levá-los aos tecidos.
Hemólise: destruição dos glóbulos vermelhos do sangue.
Hemoptise: hemorragia de origem pulmonar, escarro com sangue.
Hemorragia: sangramento, escape do sangue dos vasos sanguíneos.
Hemostasia: processo para conter a hemorragia, coagulação do sangue.
Hemotórax: coleção de sangue, na cavidade pleural.
Hepatalgia: dor no fígado.
Hepatite: inflamação do fígado.
Hepatoesplenomegalia: aumento do volume do fígado e do baço.
Hepatomegalia: aumento do volume do fígado.
Herpes: infecção por um vírus com erupção de pequenas vesículas com bases avermelhadas e causando forte dor.
Heteroinfecção: infecção por germes vindo do exterior.
Heteroplastia: enxerto de tecidos de outras pessoas.
Hidrâmnio: excesso de líquido amniótico
Hidratado: com água.
Hidrocefalia: aumento anormal da quantidade de líquidos na cavidade craniana.
Hidruxia: urina excessiva e com baixa densidade, quase aquosa.
Hiperalgesia: sensibilidade exagerada á dor.
Hipercalcemia: quantidade excessiva de cálcio no sangue.
Hipercapnia: excesso de gás carbônico no sangue
Hiperemese: vômito excessivo.
Hiperglicemia: excesso de glicose no sangue.
Hiperpirexia: febre muito alta, acima de 40 graus c.
Hiperpneia: respiração anormal, acelerada, com movimentos respiratórios exagerados.
Hipersônia: sonolência excessiva.
Hipertensão: aumento da pressão arterial.
Hipertricose: excesso de pelos, ou sua localização anormal.
Hipertrofia: aumento anormal de um órgão ou tecido.
Hipoestesia: diminuição da sensibilidade.
Hipóxia: falta de oxigênio.
Hipotensão: baixa pressão arterial.
Hipotonia: tonicidade muscular diminuída.
Histerectomia: extirpação do útero.
Histeropexia: operação para fixar o útero.
Homolateral: do mesmo lado.

GLOSSÁRIO LETRA I

I.A.M: infarto agudo do miocárdio.
I.C.A: isquemia coronária aguda.
Icterícia: coloração amarelada da pele e mucosa.
Inapetência: falta de apetite, anorexia.
Indolor: sem dor.
Ingestão: ato de engolir alimentos ou outras substâncias.
Inguinal: relativo à virilha.
Insônia: falta de sono, impossibilidade de dormir.
Intra: dentro.
Intranasal: dentro da cavidade nasal.
Intra: ósseo: dentro do osso.
Involução: volta, regressão.
Isquemia: insuficiência local de sangue.
Isquialgia: dor no quadril.

GLOSSÁRIO LETRA J

Jejuno: a segunda porção do intestino delgado.
Jejunostomia: ligação cirúrgica do jejuno ao abdômen, formando uma abertura artificial.
Jugular: referente ao pescoço.

GLOSSÁRIO LETRA L

Laparoscópio: endoscópio para exame da cavidade abdominal.
Laparotomia: incisão do abdômen
Lienteria: diarreia de fezes líquidas contendo matéria não digerida.
Lipotimia: desmaio ligeiro com perda dos sentidos
Litotomia: abertura da bexiga para retirada de cálculos.
Luxação: separação das superfícies ósseas de uma articulação

GLOSSÁRIO LETRA M

Mácula: mancha rósea da pele sem elevação.
Mácula: mancha rósea na pele, sem elevação (com elevação chama-se Pápula).
Marca passo: aparelho elétrico (a pilha) que se implanta perto do coração para regular os impulsos destes, quando o nódulo sino-ventricular não funciona normalmente.
Mastalgia: dor no seio.
Meato: abertura.
Melena: fezes escuras e brilhantes, com presenças de sangue.
Melena: hemorragia pelo ânus em forma de borra de café, ou sangue que vem do estômago ou duodeno e sofreu transformações químicas.
Menarca: primeira menstruação
Menorragia: hemorragia menstrual.
Metrorragia: sangramento fora do período menstrual.
Miíase: presença de larvas de moscas no organismo.
Miastenia: fraqueza muscular.
Micção: ato de urinar.
Micção: expulsão de urina da bexiga pela uretra.
Midríase: dilatação da pupila.
Miose: contração da pupila.

GLOSSÁRIO LETRA N

Náusea: enjoo, vontade de vomitar.
Náuseas: desconforto gástrico com impulsão para vomitar.
Necrose: morte dos tecidos localizados, de uma região do corpo.
Nefro: prefixo que indica “rim”.
Neo: neoplasia, câncer.
Neurastenia: esgotamento nervoso, depressão, cansaço facial.
Nictalopia: cegueira noturna.
Nictúria: micção frequente á noite.
Notalgia: dor na região dorsal.

GLOSSÁRIO LETRA O

Obeso: gordo.
Obstipação: constipação rebelde, prisão de ventre.
Obstrução: bloqueio de um canal.
Odontalgia: dor de dentes.
Oligomenorreia: menstruação insuficiente.
Oligúria: deficiência de eliminação urinária “escassez”.
Oligúria: diminuição da quantidade de urina.
Omalgia: dor no ombro.
Ortopneia: acentuada falta de ar em decúbito dorsal.
Otalgia: dor de ouvido.

GLOSSÁRIO LETRA P

P.A: pressão arterial.
P.G: paralisia geral.
Palpitação: batimento rápido do coração que desperta sensação de angústia.
Panturrilha: batatas da perna.
Pápula: mancha rósea na pele, com elevação (sem elevação chama-se Mácula).
Paralisia: diminuição ou desaparecimento da sensibilidade e movimentos.
Parenteral: por via que não é a bucal.
Paresia: paralisia incompleta.
Paresia: paralisia ligeira ou incompleta.
Parestesia: alteração da sensibilidade, desordem nervosa, com sensações anormais.
Patela: rótulo, osso do joelho.
Pélvis ou Pelve: bacia óssea, constituída pelos ossos ilíaco e sacro.
Perspiração: sudorese.
Petéquias: pequenas hemorragias puntiformes.
Pirose: azia, fermentação ácida com sensação de calor no estômago.
Pirose: sensação de ardência do estômago á garganta.
Piúria: presença de pus na urina.
Piúria: presença de pus na urina.
Plenitude gástrica: sensação de estufamento.
Podalgia: dor no pé.
Polaciúria: eliminação frequente de urina.
Polaquiuria: micções frequentes e em pequenas quantidades.
Polidipsia: sede excessiva.
Polipneia: respiração rápida e ofegante.
Poliúria: aumento da quantidade de urina.
Poliúria: excessiva eliminação urinária.
Posição de fowler: posição semissentada que se obtém com cama articulada ou com auxílio de travesseiros.
Posição de trendelemburg: com os pés em nível mais alto que a cabeça.
Precordial: relativo á área torácica que corresponde ao coração.
Proctalgia: dor no reto.
Proctorragia: hemorragia retal.
Proctorreia: evacuação do muco pelo ânus.
Prolapso: queda de órgãos ou víscera, ou desvio de sua posição natural, devido ao afrouxamento físico.
Prostração: exaustão, grande estafa.
Prurido: coceira intensa.
Ptialismo: hipersecreção salivar.
Ptose palpebral: queda da(s) pálpebra(s).
Ptose: perda da posição original ou queda de um órgão interno.
Pulso cheio: o que da a sensação de artéria cheia.
Pulso filiforme: pulso mole e muito pequeno.
Pulso intermitente: pulsações não percebidas manualmente.
Pus icoroso: pus ralo.
Pústula: vesícula cheia de pus.

GLOSSÁRIO LETRA Q

Quadriplegia: paralisia das duas pernas e dos dois braços.
Queilose: afecção dos lábios e dos ângulos da boca.
Queloide: excesso de tecido conjuntivo na cicatriz, que fica exuberante.

GLOSSÁRIO LETRA R

Rádio: o osso externo do antebraço.
Redução: colocação dos fragmentos ósseos na posição normal.
Reflexo: contração muscular, resposta involuntária a um estimulo.
Regurgitação: volta de comia do estômago á boca.
Retenção urinária: incapacidade de eliminar a urina.
Retenção: incapacidade de eliminar.
Rinorragia: hemorragia nasal.
Rinorreia: coriza, descarga mucosa pelo nariz.

GLOSSÁRIO LETRA S

Safenas: nome de duas grandes veias do membro inferior.
Sânie: secreção fétida de uma úlcera.
Secreção: produto de uma glândula.
Sialorreia: salivação excessiva.
Sialosquiese: salivação deficiente (boca seca).
Sibilante: semelhante á assobio.
Sublingual: abaixo da língua, é uma das vias de administração de medicamentos.
Supuração: formação de pus.

GLOSSÁRIO LETRA T

Talalgia: dor no calcanhar.
Taquicardia: aceleração dos batimentos cardíacos.
Taquipneia: aumento de frequência dos movimentos respiratórios.
Tarsalgia: dores no tarso ou na região tarsal.
Tarso: tornozelo.
Tenalgia: dor no tendão.
Tetraplegia: paralisia dos quatros membros.

GLOSSÁRIO LETRA U

Úlcera varicosa: ulceração da parte inferior da perna, devido à redução no suprimento do sangue.
Úlcera: necrose parcial do tecido com perda de substância.
Ulceração: formação de úlceras.
Ulorragia: hemorragia gengival.
Ureteralgia: dor no ureter.
Uretralgia: dor na uretra.
Urina residual: urina que permanece na bexiga após a micção, mede-se mediante cateterismo.
Urticária: erupção eritematosa da pele com prurido.

GLOSSÁRIO LETRA V

Vasoconstrição: contração dos vasos, com estreitamento de seu canal ou luz.
Vasodilatação: dilatação dos vasos sanguíneos.
Vertigem: distúrbio neurovegetativo, tontura.
Vesículas: bolhas.

GLOSSÁRIO LETRA X

Xantorreia: corrimento vaginal amarelo, acre e purulento.
Xerodermia: secura da pele.
Xeromicteria: falta de umidade nas vias nasais.

Referências:
1. Guimarães , Deocleciano Torrieri. Dicionário de Termos Médicos e de Enfermagem. Rideel, 2002. 473 p.
2. Dicionário Caldas Aulete Online

Terminologia: Ecopraxia

 

Ecopraxia

ecopraxia (do grego echo (repetição) e praxia (ação)) é a repetição involuntária ou a imitação dos movimentos de outras pessoas. Embora seja considerado um tique, é um comportamento característico de algumas pessoas com autismo, síndrome de Tourette, síndrome de Ganser, esquizofrenia (especialmente esquizofrenia catatônica), algumas formas de depressão clínica e alguns outros distúrbios neurológicos.

Terminologia: Diaforese

Diaforese

A Diaforese é transpiração excessiva, devida a uma hiperatividade do sistema nervoso simpático.

Pode existir sem causa aparente mas pode ser secundária a inúmeras situações fisiológicas, como durante o esforço físico ou a menopausa ou patológicas como a hiperhidrose ou a bem conhecida diaforese noturna da tuberculose pulmonar.

Pode ser o primeiro sinal de alarme de um estado de choque (estado de hipotensão grave) quando se acompanha de vasoconstrição havendo neste caso pele fria e pálida. O contrário de diaforese é anidrose.

Terminologias na Obstrução Intestinal

Obstrução Intestinal

Termos Médicos: Sufixos e Prefixos mais usados na área da Saúde

Termos Médicos

Quando o estudante inicia sua seus estudos, uma das suas primeiras e maiores dificuldades reside no entendimento do significado de grande número de termos com os quais depara.

De um lado, aparece a nomenclatura científica própria da linguagem semiológica usada pelos professores e encontrada nos livros-texto; de outro, uma extensa lista de palavras e expressões populares empregadas pelos pacientes no relato de seus padecimentos.

Não é difícil perceber tais dificuldades. Denuncia-as o fato de a todo momento os alunos solicitam para esclarecermos dúvidas sobre termos que eles desconhecem. Uns poucos recorrem logo aos dicionários médicos, mas a maioria vai aprendendo “de ouvido”, isto é, pouco a pouco e ao acaso à medida que vai acompanhando o curso.

O número de termos científicos cujos significados o estudante tem de conhecer alcança cerca de 5.000 sem falar nas expressões populares que ultrapassam a casa de centenas.

A nomenclatura científica é exata e igual para todos os profissionais, independente da região, e tem muita semelhança em relação a vários idiomas. Com a linguagem popular as coisas se passam de modo diferente, variando de região para região e, às vezes, apresentando variações dentro de uma mesma área nas diversas camadas sociais.

Por isso, separamos os termos mais usados e comuns na área médica para apresentar, sendo que, além destas, há outras centenas para serem sempre estudadas e relembradas.

Os termos científicos são formados em sua grande maioria, de radicais oriundos do grego e do latim. O conhecimento desses radicais, permite mais fácil entendimento e memorização da terminologia médica. Possibilita, ainda, ao estudante reconhecer o significado de uma palavra, até então  desconhecida, através de seus elementos constitutivos.

Para exemplificar, suponhamos que sejam conhecidas as duas palavras seguintes:

BRADISFIGMIA – Der. De bradi, lento e sfigmo, pulso, e

DISLALIA – Der dedis, dificuldade e laléo, fala.

Ao deparar com a palavra Bradilalia, o estudante, por si só, poderá deduzir seu significado partindo do conhecimento dos temas bradi e lalia que participaram da formação das palavras bradisfigmia e dislalia.

Na lista que apresentamos a seguir foram escolhidos, na maioria das vezes, substantivos como exemplo: Podem-se, facilmente,deduzir os adjetivos e derivados correlatos. Assim:

SEMIOLOGIA – Der. semiológico

RADIOGRAFIA – Der. radiográfico

ANÁLISE –  Der. Analítico

CARDIOLOGIA – Der. Cardiologista

A relação dos radicais, que se segue, é necessariamente incompleta e contém apenas os mais comumente empregados na linguagem médica do dia-a-dia e visa, antes de mais nada, despertar o interesse do estudante para o assunto.

Para aprofundar aos estudos, separamos um PDF completo de termos médicos e seus significados, neste link: https://goo.gl/yB5VT3 .

Terminologia própria de cada Sistema de Organismo

Sistema Respiratório

¨    Aerofagia: deglutição anormal de ar, provocando   eructação freqüente
¨    Anoxia: redução do suprimento de oxigênio nos   tecidos
¨    Apnéia: parada dos movimentos respiratórios
¨    Asfixia: sufocação, dificuldade da passagem do ar
¨    Binasal: referente a ambos os campos visuais   nasais
¨    Cianose: coloração azulada por falta de oxigênio
¨    Dispnéia: dificuldade respiratória
¨    Estertorosa: respiração ruidosa
¨    Expectoração: expelir secreção pulmonar (escarro)
¨    Hemoptise: hemorragia de origem pulmonar, escarro   com sangue
¨    Hemotórax: coleção de sangue na cavidade pleural
¨    Hiperpnéia: respiração anormal, acelerada, com   movimentos respiratórios exagerados
¨    Ortopnéia: acentuada falta de ar em decúbito dorsal
¨    Taquipnéia: movimentos respiratórios acelerados

Sistema Digestivo

¨          Anorexia: perda do apetite;
¨          Afagia: impossibilidade   de deglutir;
¨          Azia: sensação de ardor   estomacal, eructação azeda e ácida.
¨          Bilioso: referente a bile;   peculiar a transtornos causados por excesso de bile;
¨          Bulimia: fome exagerada;
¨          Cólica: dor espasmódica:
¨          Colostomia: abertura   artificial para saída de fezes a nível do colo.
¨          Constipação: demora anormal na   passagem das fezes;
¨          Coprólito: massa endurecida   de matéria fecal nos intestinos;
¨          Desidratação: perda exagerada   de líquido no organismo;
¨          Diarréia: evacuações   freqüentes e líquidas;
¨          Disfagia: dificuldade de   deglutir;
¨          Distensão: estiramento de   alguma fibra muscular, entumecimento ou expansão;
¨          Êmese: ato de vomitar;
¨          Enema: clister, lavagem,   introdução de líquidos no reto;
¨          Enteralgia: dor intestinal;
¨          Eventração: saída total ou   parcial de vísceras na parede abdominal, mas a pele continua íntegra;
¨          Evisceração: saída das   vísceras de sua situação normal;
¨          Flatulência: distensão do intestino pelo acúmulo de   fezes e gazes;
¨          Gastralgia: dor de estômago;
¨          Halitose: mau hálito;
¨          Hematêmese: vômitos com sangue;
¨          Hiperêmese: vômitos   excessivos ou incoercíveis;
¨          Inapetência: falta de apetite,   anorexia;
¨          Melena: fezes escuras e   brilhantes, com presença de sangue;
¨          Náuseas: desconforto   gástrico com impulsão para vomitar;
¨          Pirose: sensação de   ardência do estômago à garganta;
¨          Pleniturde gástrica: sensação de   ardência do estômago à garganta.
¨          Polidipsia: sede excessiva;
¨          Regurgitação: volta de comida   do estômago à boca;
¨          Sialorréia: salivação   excessiva;
¨          Sialosquiese: salivação deficiente (boca seca);

Sistema Nervoso

¨          Apalestesia: perda do sentido   das vibrações
¨          Astasia: incapacidade de   permanecer em pé por incoordenação motora
¨          Coma: estado de   inconsciência
¨          Convulsão: contrações   violentas e involuntárias do músculo, agitação desordenada
¨          Diplegia: paralisia bilateral
¨          Ecopraxia: repetição dos   movimentos ou maneirismo de outra pessoa
¨          Estutor: inconsciência   total ou parcial
¨          Estupor: inconsciência   total ou parcial, mutismo sem perda da percepção sensorial
¨          Hemiplegia: paralisia dos   MMII
¨          Hemicrância: enxaqueca, dor   (em metade do crânio)
¨          Hemiparesia: fraqueza muscular   em um lado do corpo
¨          Hiperalgesia: sensibilidade   exagerada à dor
¨          Hipersônia: sonolência   excessiva
¨          Hipoestesia: diminuição da   sensibilidade
¨          Hipotonia: tonicidade   muscular diminuída
¨          Parestesia: alteração da   sensibilidade, desordem nervosa, com sensações anormais
¨          Paresia: paralisia   incompleta
¨          Paralisia: diminuição ou   desaparecimento da sensibilidade e movimentos
¨          Reflexo: contração   muscular, resposta involuntária a um estímulo
¨          Tetraplegia: paralisação dos   quatro membros

Sistema Tegumentar

¨      Acromia: falta de melanina, falta de pigmentação,   albinismo;
¨      Apelo: 1) sem pele, não cicatrizado, aplicado a   feridas. 2) desprovido de prepúcio, circuncidado;
¨      Cloasma: manchas escuras na pele, principalmente   na face da gestante;
¨      Dermatite: inflamação da pele;
¨      Dermatose: doença de pele;
¨      Equimose: extravasamento de sangue por baixo dos   tecidos, manchas escuras ou avermelhadas;
¨      Eritema: vermelhidão na pele;
¨      Erupção na pele: vermelhamento de sangue por baixo dos   tecidos, manchas escuras ou avermelhadas;
¨      Erupção: lesões visíveis na pele;
¨      Escabiose: moléstia cutânea contagiosa,   caracterizada por lesão multiformes, acompanhadas por prurido intenso.
¨      Esclerodermia: afecção cutânea com endurecimento da pele;
¨      Esclerose: endurecimento da pele, devido a uma   proliferação exagerada de tecido conjuntivo. Alteração de tecido ou órgão   caracterizado pela formação de tecido fibroso;
¨      Escoriações: perda superficial de tecidos;
¨      Estrófulo: dermatose benigna comum no recém-nascido;
¨      Exantema: deflorência cutânea, qualquer erupção   cutânea;
¨      Fissura: ulceração de mucosa;
¨      Flictema: levantamento da epiderme, formando   pequenas bolhas;
¨      Mácula: mancha rósea da pele sem elevação;
¨      Petéquias: pequenas hemorragias puntiformes;
¨      Pústula: vesícula cheia de pus.
¨      Úlcera: necrose parcial do tecido com perda de   substâncias;
¨      Urticária: erupção eritematosa da pele com prurido;
¨      Vesículas: bolhas;

Sistema Locomotor

¨    Ancilose: imobilidade de uma articulação;
¨    Acinesia: lentidão dos movimentos ou paralisia   parcial;
¨    Agrafia: não consegue escrever;
¨    Ambidestro: habilidade de usar as duas mãos.
¨    Ataxia: Não coordena os músculos e a locomoção;

Sistema Urinário

¨    Anúria: Ausência de eliminação urinária
¨    Colúria: Presença de bilirrubina ou bílis na urina
¨    Diurese: volume de urina coletado
¨    Enurese: incontinência urinária
¨    Hematúria: presença de sangue na urina
¨    Micção: ato de urinar
¨    Mictúria: micção freqüente à noite
¨    Oligúria: deficiência de eliminação urinária,   escassêz
¨    Piúria: presença de pus na urina
¨    Polagiúria: eliminação freqüente da urina
¨    Poliúria: excessiva eliminação urinária
¨    Retenção urinária: incapacidade de eliminar a urina
¨    Xantorréia: corrimento vaginal

Órgãos dos Sentidos

Boca

¨    Afasia: impossibilidade de falar ou entender a   palavra falada
¨    Afagia: impossibilidade de deglurir
¨    Afonia: perda mais ou menos acentuada da voz
¨    Anodontia: ausência congênita ou adquirida dos   dentes
¨    Aposia: Ausência de sede. Adipsia
¨    Aptialismo: deficiência ou ausência de saliva
¨    Sialorréia: salivação excessiva

Olhos

¨    Anisocoria: desigualdade de diâmetro das pupilas
¨    Ablepsia: cegueira
¨    Ambliopia: diminuição da acuidade visual
¨    Aniridia: ausência ou falha da íris
¨    Blefarite: inflamação das pálpebras
¨    Diplepia: visão dupla
¨    Midríase: dilatação da pupila
¨    Miose: contração da pupila
¨    Ptose palpebral: queda das pálpebras

 

 

 Terminologias

A

¨    Algia: dor em geral
¨    Abcesso: coleção de pus externa ou internamente
¨    Abdução: afastamento de um membro do eixo do corpo
¨    Abrasão: esfoladura, arranhão
¨    Absorção: penetração de líquido pela pele ou mucosa
¨    Abstinência: contenção, ato de evitar
¨    Acesso: repetição periódica de um fenômeno   patológico
¨    Acinésia: impossibilidade de movimentos   voluntários, paralisia
¨    Acne: doença inflamatória das glândulas   sebáceas
¨    Adenosa: tumor de uma glândula e que reproduz a   estrutura dela
¨    Adiposo: gordura
¨    Adução: mover para o centro ou para a linha   mediana
¨    Afebril: sem febre, apirético
¨    Afluxo: vinda para determinado lugar
¨    Algidez: resfriamento das extermidades
¨    Algido: frio
¨    Alopécia: queda total ou parcial dos cabelos
¨    Aloplasia: (prótese) substituto de uma parte do   corpo por material estranho
¨    Alucinação: percepção de um objeto que na realidade   não existe
¨    Amenorréia: falta de menstrução
¨    Analgesia: abolição da sensibilidade à dor
¨    Anasarca: edema generalizado
¨    Anemia: diminuição dos número de hemáceas
¨    Aniantrose: articulação que se movimenta muito pouco.   Ex.: Falange
¨    Anoretal: região referente ao ânus e reto
¨    Anorexia: falta de apetite, inapetência
¨    Anosmia: diminuição ou perda completa do olfato
¨    Anoxia: falta de oxigênio nos tecidos
¨    Anquitose: diminuição ou supressão dos movimentos de   uma articulação
¨    Anterior: a parte da frente
¨    Anuperineal: região referente ao ânus e períneo
¨    Anúria: ausência de urina
¨    Ânus: orifício de saída retal
¨    Apático: sem vontade ou intersse em efetuar   qualquer esforço físico ou mental
¨    Apeplexia: perda súbita dos sentidos, com elevação   da temperatura, mas sem hemiplegia
¨    Apirético: sem febre
¨    Apirexia: ausência de frebre
¨    Apnéia: ausência de movimentos respiratórios
¨    Astasia / Abasia: impossibilidade de ficar em pé e andar
¨    Astasia: incoordenação motora que torna impossível   ao paciente permanecer em pé
¨    Astenia: enfraquecimento, fraqueza, cansaço.
¨    Astice: edema localizado na cavidade peritonial   com acúmulo de líquidos
¨    Ataxia: incoordenação motora
¨    Atresia: ausência ou fechamento de um orifício   natural
¨    Atrofia: diminuição do tamanho ou peso natural de   um órgão ou tecido
¨    Auricular: referente a orelha

B

¨    Belanice: inflamação da glande ou da cabeça do   pênis
¨    Balanopostite: inflamação da glande e do prepúcio
¨    Bandagem: enfaixe.
¨    Benigno: que não ameaça a saúde nem a vida; não   maligno como certos tumores, inócuo
¨    Bilateral: relativo a ambos os lados
¨    Biópsia: extirpação de um fragmento de tecido vivo   com a finalidade diagnóstica; a peça extirpada desta maneira
¨    Blenoftalmia: secreção mucosa dos olhos
¨    Blenorréia: secreção abundante das mucosas,   especialmente da vagina e uretra
¨    Bócio: hiperplasia da glândula tireóide
¨    Borra de café: aspecto do vômito ou da defecação que   contém sangue
¨    Bradicardia: diminuição dos batimentos cardíacos
¨    Braquialgia: dor no braço
¨    Bucal: oral, referente a boca
¨    Bulimia: fome excessiva e patológica
¨    Bursite: inflamação da bolsa sinovial

C

¨      Calafrio: contrações involuntárias da musculatura   esquelética com tremores e bater dos dentes;
¨      Cacofonia: voz anormal e desagradável;
¨      Cãibra: contração muscular, espasmódica e   dolorosa;
¨      Caquexia: desnutrição adiantada, emagrecimento   severo;
¨      Cefaléia: dor de cabeça;
¨      Choque: síndrome que se manifesta com pele fria,   queda de temperatura, cianose e morte;
¨      Cianose: cor azulada da pele por falta de oxigênio   no sangue;
¨      Cianótico: com cianose;
¨      Cirrose: fibrose com destruição do tecido;
¨      Cistite: inflamação da bexiga;
¨      Cistocéle: hérnia da bexiga;
¨      Cistostomia: abertura de comunicação da bexiga com o   exterior;
¨      Claudicação: fraqueza momentânea de um membro;
¨      Clister: introdução de pequena quantidade de água,   medicamento ou alimentação no intestino;
¨      Coagulação: espessamento de um líquido formando   coágulo;
¨      Colecistectomia: remoção da vesícula biliar;
¨      Colecistite: inflamação da vesícula biliar;
¨      Cólica: dor abdominal;
¨      Colpoperineorrafia: operação reparadora em torna da   vagina e do períneo;
¨      Congênito: doença herdada no nascimento;
¨      Congestão: acúmulo anormal ou excessivo de sangue   numa parte do organismo;
¨      Constipação: retenção de fezes ou evacuação   insuficiente;
¨      Contaminação: presença de micróbios vivos;
¨      Contratura: rigidez muscular;
¨      Convalescente: caminha para o reestabelecimento.
¨      Cordialgia: dor no coração;
¨      Costal: relativo às costelas;
¨      Coxa: parte do membro inferior acima do joelho;
¨      Curativo compressivo: curativos nas feridas que sangram.
¨      Curativo frouxo: curativo em feridas que suturam;
¨      Curativo seco: feito apenas com gaze;
¨      Curativo úmido: quando há aplicação de medicamentos   líquidos ou úmidos;
¨      Cutâneo: referente a pele;
¨      Cútis: derma;

D

¨    Dactilite: inflamação de um dedo ou artelho
¨    Debilidade: fraqueza, falta de forças
¨    Debridamento: limpeza de um tecido infectado ou   necrótico de um ferimento
¨    Decúbito: posição deitada
¨    Deglutir: engolir
¨    Deltóide: músculo do braço onde se aplicam injeções   intramusculares
¨    Dentro: cito à direita
¨    Desidratação: diminuição anormal dos tecidos do   organismo
¨    Desmaio: lipotinea, ligeira perda dos sentidos
¨    Diaforese: sudorese excessiva
¨    Disfagia: dificuldade na deglutição
¨    Disfonia: distúrbio na voz
¨    Dismenorréia: menstruação difícil e dolorosa
¨    Dispnéia: falta de ar, dificuldade para respirar
Dispnéico:   com dispnéia

E

¨      Edema: Retenção ou   acúmulo de líquido no tecido celular;
¨      Entérico: relativo   ao intestino;
¨      Enurese:   incontinência de urina;
¨      Enxaqueca: dor de   cabeça unilateral;
¨      Epigastralgia: dor   no epigastro;
¨      Epigastro: porção   média e superior do abdome;
¨      Episiorrafia:   sutura no períneo ou dos grandes lábios;
¨      Episiotomia:   incisão lateral do orifício vulvar para facilitar o parto;
¨      Epistaxe:   hemorragia nasal;
¨      Epistótomo:   contrações musculares generalizadas com encurvamento do corpo para a frente;
¨      Eplancnoptose: queda   de uma ou mais vísceras;
¨      Equimose: pequeno   derrame de sangue debaixo da pele;
¨      Eructação: emissão   de gases estomacais pela boca, arroto;
¨      Erupção: lesão   amarela ou enegrecida que se forma nas queimaduras ou feridas infectadas;
¨      Escara de decúbito:   úlcera perfurante entre a reião de proeminências ósseas;
¨      Esclerose:   endurecimento dos vasos ou perda de elasticidade;
¨      Escoriações:   abrasão, erosão, perda superficial dos tecidos;
¨      Escótomo   cintilante: pontos luminosos no campo visual, na hipertensão arterial.
¨      Escótomo: ponto   cego no campo visual;
¨      Escrotal: relativo   ao escroto;
¨      Escrotite:   inflamaçãso do escroto;
¨      Escroto: saco de   pele suspenso na região do períneo e que aloja os testículos e os epidídimos;
¨      Escrotocele: hérnia   do escroto;
¨      Esfacelo: necrose,   gangrena;
¨      Esfacelodermia:   gangrena da pele;
¨      Esfenoidal:   referente ao esfenóide;
¨      Esfenóide: osso   situado no centro do assoalho do crânio;
¨      Esficterosplastia:   reparação cirúrgica de um esfíncter;
¨      Esfigmico: relativo   ao pulso;
¨      Esfigmocardiológrafo:   aparelho que registra graficamente os movimentos do pulso e do coração;
¨      Esfignomanômetro:   aparelho para verificar a pressão arterial;
¨      Esfimógrafo:   aparelho que registra graficametne os movimentos do pulso;
¨      Esfincter: músculo   circular que constrói o orifício de um órgão;
¨      Esfregaço cervical:   esfregaço das secreções mucosas do colo do útero;
¨      Esfregaço: material   espalhado numa lâmina de vidro para exame;
¨      Esmalte: camada   externa dos dentes;
¨      Esmegma: secreção   caseosa em redor do preúcio uo dos pequenos lábios.
¨      Esofagismo: espasmo   do esôfago;
¨      Esôfago: tudo longo   situado atrás da traquéia e pelo qual caminham os alimentos para irem ao   estômago;
¨      Esofagocele: hérnia   do esôfago;
¨      Esofagomalácia:   amolecimento do esôfago;
¨      Esofagoptose:   prolapso do esôfago;
¨      Esofagoscópio:   instrumento para exame visual do esôfago;
¨      Esofagostenose:   estreitamento do esôfago;
¨      Esofagostomia:   abertura de cmunicação entre o esôfago e o exterior. Formação de uma fistula   esofagiana;
¨      Esofagotomia:   incisão do esôfago;
¨      Espasmo: contrações   involuntárias e brusca dos músculos lisos, violenta e repentina de um músculo   ou grupo de músculos; pode acometer as vísceras ocas como estômago e os   intestinos;
¨      Espasmódico:   rígido, com espasmos;
¨      Espasmofilia:   tendência aos espasmos e às convulsões;
¨      Espasmolítico:   medicamento que combate o espasmo;
¨      Espasticidade:   capacidade de entrar em espasmo;
¨      Espástico: em   estado espasmódico;
¨      Específico: Remédio   que age de maneira especial, curando determinada doença;
¨      Espéculo: instrumento   para examinar o interior de cavidades como a vgina, reto, nariz, ouvido.
¨      Esperma: líquido   especulado durante o ato sexual pelos animais machos;
¨      Espermatite:   inflamação do canal eferente;
¨      Espermatocele:   cisto em uma parte do epidídimo;
¨      Espermatocistite: inflamação   da vesícula seminal;
¨      Espermatorréia:   incontinência de esperma;
¨      Espermatúria:   presença de esperma na urina;
¨      Espermicida: que   destrói o espermatozóide;
¨      Espirômetro:   aparelho que mede a capacidade respiratória dos pulmões;
¨      Esplâncnico:   relativo às vísceras;
¨      Esplâncnocele: hérnia   de uma víscera ou de parte dela.
¨      Esplenectopia:   queda do baço;
¨      Esplenelcose:   úlcera do baço;
¨      Esplênico: relativo   ao baço;
¨      Esplenite:   inflamação do baço;
¨      Esplenocele: hérnia   de baço;
¨      Esplenocmegalia: aumento   do volume do baço;
¨      Esplenoctomia:   extirpação de baço;
¨      Esplenodimia: dor   no baço;
¨      Esplenomalácia:   amolecimento do baço;
¨      Esplenopatia:   afecção do baço;
¨      Esplenopexia:   fixação cirúrgica do baço;
¨      Esplenoptose: queda   do baço;
¨      Esplenotomia:   incisão no baço;
¨      Espondilalgia: dor   nas vértebras;
¨      Espondilartrite:   inflamação das articulações vertebrais;
¨      Espondilite:   inflamação de uma ou mais vértebras;
¨      Esprometria: medida   da capacidade respiratória dos pulmões;
¨      Esputo: escarro,   material expectorado, pode ser mucótico, mucopurulento, henorrágico,   espumoso;
¨      Esqueleto: o   arcabouço ósseo do corpo.
¨      Esquinência:   qualquer doença inflamatória da garganta;
¨      Estado de mal   asmático: ataque severo de asma, que dura mais de 24 horas e quase impede a   respiração;
¨      Estado de mal:   crises contínuas, uma se emendando na outra;
¨      Estado epiléptico:   uma sucessão de ataques epilépticos graves;
¨      Estado: período,   fase;
¨      Estafiledema: edema   da úvula;
¨      Estafilete:   inflamação da úvula;
¨      Estafilococemia:   presença de estafilococus no sangue;
¨      Estafilococos:   bactérias em forma de cachos de uva;
¨      Estafiloma:   protusão da córnea ou da esclerótica em caso de inflamação;
¨      Estafiloplastia:   cirurgia plástica da úvula;
¨      Estafilorrafia:   sutura da úvula;
¨      Estase intestinal:   demora excessiva das fezes no intestino;
¨      Estase: estagnação   de um líquido anteriormente circulante;
¨      Esteatoma: lipoma,   tumor de tecido gorduroso;
¨      Esteatorréia:   evacuação das vezes descoradas, contendo muita gordura;
¨      Esteatose:   degeneração gordurosa;
¨      Estenose do piloro:   estreitamento do piloro;
¨      Estenose:   estreitamento;
¨      Estercólito:   fecólito, massa dura e compacta de fezes. Cíbalo;
¨      Estereognose:   reconhecimento de um corpo pelo tato;
¨      Estéril: incapaz de   conceber ou fecundar em cirurgia, livre de qualquer micróbio;
¨      Esterilidade: a   condição de ser estéril;
¨      Esterilização:   operação pela qual uma substância ou um objeto passa a não conter nenhum   micróbio;
¨      Estermal: relativo   ao osso esterno;
¨      Esternalgia: dor no   esterno;
¨      Esterno: o osso   chato do peito;
¨      Esternutação:   espirro;
¨      Esternutatório: que   provoca espirro;
¨      Estertor: ruído   respiratório que não se ouve à auscultação no estado de saúde. Sua existência   indica um estado mórbito;
¨      Estetoscópio:   aparelho para escuta, ampliando os sons dos órgãos respiratórios ou   circulatórios;
¨      Estomacal:   estimulante do estômago;
¨      Estômago: a porção   dilatada do canal digestivo onde vão ter os alimentos que passam pelo   esôfago;

 

 


+ É importante dizer, como prefácio deste diagnóstico, que o ajustamento para paternidade ou maturidade, em geral é um processo de amadurecimento normal que evidência comportamentos de enfermagem de prevenção de problemas potenciais e promoção da saúde.

 

+ Boa condição de saúde é definida como idade apropriada para atingir medidas de prevenção de doença. O cliente relata boa ou excelente saúde. Sinais e sintomas de doença, se estão presentes, estão controlados.

+ Esta síndrome inclui os três seguimentos subcomponentes: trauma do estupro, reação composta e reação silenciosa. No texto, cada um aparece como um diagnóstico distinto.

Terminologias utilizadas em UTI

Os termos técnicos ou terminologias, muito utilizadas em nosso setor, fazem parte da nossa rotina de interpretar evoluções médicas, de enfermagem, anotações de enfermagem. Segue a seguir terminologias e abreviações de termos utilizados em setores de terapia intensiva.

AAA – Aneurisma de aorta abdominal
AAI – Abdome agudo inflamatório
AAP – Abdome agudo perfurativo
AIT – Acidente isquêmico transitório
AU – Altura uterina
AVC – Acidente vascular cerebral
AVCH – Acidente vascular cerebral hemorrágico
AVCI – Acidente vascular cerebral isquêmico
BAV – Bloqueio atrioventricular
BAVT – Bloqueio atrioventricular total
BCE – Broncoespasmo
BCF – Batimento cárdio-fetal
BCP – Broncopneumonia
BEG – Bom estado geral
BI – Bomba de infusão
BI – Bolsa íntegra
BIC – Bomba de infusão continua
BIPAP – Aparelho utilizado para suporte a respiração de forma não invasiva, utilizando máscaras nasal ou facial, para evitar a necessidade de intubação.
CAPD – Diálise peritoneal ambulatorial contínua
CEC – Circulação extracorpórea
CIA – Comunicação intra-arterial
CID – Comunicação intravascular disseminada
CINE – Cinecoronariografia
CIV – Comunicação intraventricular
CIVD – Coagulação intravascular disseminada
CPAP – Em inglês de Contiunous Positive Airway Pressure ou seja, pressão positiva contínua na via aérea.
CT – Tomografia computadorizada
D – Indicação do lado direito
DC – Débito cardíaco
DDH – Decúbito dorsal horizontal
DL- Duplo lúmen
DLD ou DLE – Decúbito lateral direito ou
esquerdo respectivamente
DM – Diabetes mellitus
DMH – Doença da membrana hialina
DNV – Distúrbio neurovegetativo
DPC – Desnutrição protéico calórica
DPI – Diálise peritoneal intermitente
DPOC – Doença pulmonar obstrutiva crônica
DPP – Data provável do parto
DPP – Descolamento prematuro da placenta
DU – Dinâmica uterina
DUM – Data da última menstruação
DVP – Derivação ventrículo-peritoneal
E – Indicação do lado esquerdo
EAO – Estenose Aortica
EAP – Edema agudo de pulmão
EDA – Endoscopia digestiva alta
EDB – Endoscopia digestiva baixa
ELA – Esclerose lateral amiotrófica
ESV – Extrassístole supraventricular
EV – Infusão endovenosa
FA – Fibrilação atrial
FAB – Ferimento por arma branca
FAF – Ferimento por arma de fogo
FC – Freqüência cardíaca
FCC – Ferimento corto-contuso
FD ou FE – Flanco direito ou esquerdo
FR – Freqüência respiratória
FV – Fibrilação ventricular
GECA – Gastroenterocolite aguda
GO – Ginecologia e obstetrícia
HAS – Hipertensão arterial sistêmica
HDA – Hemorragia digestiva alta
HDB – Hemorragia digestiva baixa
HIC – Hipertensão intracraniana
HP – Hipertensão pulmonar
IAM – Infarto agudo do miocárdio
IC – Índice cardíacoICC – Insuficiência cardíaca congestiva
IC- Intracath
ICO – Insuficiência coronariana obstrutiva
ID – Intradérmica
IG – Idade gestacional
IM – Intramuscular
IMC – Índice de massa corpórea
IMO – Insuficiência de múltiplos órgãos
IRA – Insuficiência renal aguda
IRC – Insuficiência renal crônica
ITU – Infecção do trato urinário
IU – Incontinência urinária
IVA – Infecção de vias aéreas
IVAS – Infecção de vias aéreas superiores
JD/JE – Jugular Direito/ Jugular Esquerdo
LER – Lesão por esforços repetitivos
LLA – Leucemia linfóide aguda
LLC – Leucemia linfóide crônica
LMA – Leucemia mieloide aguda
LMC – Leucemia mieloide crônica
MEG – Mal-estar geral
MF – Movimentação fetal
MID ou MIE – Membro inferior direito ou
esquerdo respectivamente
MMHg – Milímetros de mercúrio
MMII – Membros inferiores
MMSS – Membros superiores
MPP – Má perfusão periférica
MSD ou MSE – Membro superior direito ou
esquerdo respectivamente
NA – Não aplicável
NI – Não investigado
NM – Neoplasia maligna
NPT – Nutrição parenteral total
OAC – Obstrução arterial crônica
OFIU – Óbito fetal intra-uterino
PA – Pressão arterial
PAD – Pressão de átrio direitoPAF – Perfuração por arma de fogo
PAI – Pressão Arterial Invasivo
PAM – Pressão arterial média
PAP – Pressão de artéria pulmonar
PC – Paralisia cerebral
PCA – Bomba de Infusão para Analgesia Controlada
PCP – Pressão capilar pulmonar
PCR – Parada cardiorespiratória
PE – Prescrição de enfermagem
PM – Prescrição médica
PMD – Psicose maníaco depressivo
PO – Pós-operatório
POI – Pós-operatório imediato
POT – Pós-operatório tardio
PRES – Presente
PSO – Pronto socorro obstétrico
PT – Pré-termo
PV – Perdas vaginais
PVC – Pressão venosa central
QT – Quimioterapia
RA – Sala de Recuperação Anestésica
RCP – Ressuscitação cardiorespiratória
RGE – Pefluxo gastroesofagiano
RL – Soro Ringer Lactato
RM – Ressonância magnética
RN – Recém-nascido
RNT – Recém-nascido de termo
RPP – Regular perfusão periférica
RTX – Radioterapia
RVS – Resistência vascular periférica
RX – Raio x
SaO2 – Saturação de oxigênio arterial
SARA – Síndrome da angústia respiratória do adulto
SARC – Síndrome da angústia respiratória da criança
SARF – Síndrome da angústia respiratória fetal
SC – Subcutânea
SC – Soro Composto
SC – Superfície corpórea
SCD ou SCE – Subclávia direita ou esquerda
SF – Soro fisiológico
SG – Soro glicosado
SIRS – Síndrome de resposta inflamatória sistêmica
SNC – Sistema nervoso central
SNE – Sonda nasoenteral
SNG – Sonda nasogástrica
SO – Sala Operatória
SpO2 – Saturação de oxigênio periférica
SSVV – Sinais vitais
SV – Sonda vesical
SvcO2 – Saturação de oxigênio da veia subclávia
SVD – Sonda vesical de demora
SvO2 – Saturação de oxigênio da artéria pulmonar
TAA – Trombose arterial aguda
TB – Tuberculose
TCE – Traumatismo crânio encefálico
TEMP – Temperatura
TEP – Tromboembolismo pulmonar
TIA – Ataque isquêmico transitório
TP – Trabalho de parto
TRO – Terapia de rehidratação oral
TSV – Taquicardia supraventricular
TVP – Trombose venosa profunda
TX – Transplante
TX-CD – Transplante com doador morto
TX-VI – Transplante com doador vivo
TXR – Transplante renal
USG – Ultra-sonografia
VJD ou VJE – Veia jugular direita ou esquerda
VO – Via oral