Fricção e Cisalhamento: O que são?

O Cisalhamento é causado pela combinação da gravidade e fricção.

Exerce uma força paralela à pele e resulta da gravidade que empurra o corpo para baixo e da fricção ou resistência entre o paciente e a superfície de suporte.

Quando a cabeceira é elevada, a pele adere-se ao leito da cama, embora o esqueleto empurre o corpo para baixo. Os vasos sanguíneos são esticados ou acotovelados dificultando ou interrompendo o fluxo sanguíneo e causando danos por isquemia. O cisalhamento causa a maior parte do dano observado nas lesões por pressão.

Já a Fricção, se a ação da fricção for isolada, a possibilidade de danos estará restrita à epiderme e derme e ao estrato córneo. Resulta em uma lesão semelhante a uma queimadura leve e ocorre com maior frequência em pacientes agitados. A forma mais grave de dano por fricção ocorre associada ao cisalhamento.

O cisalhamento causa a maior parte do dano observado nas lesões de pressão.

Fatores para causa de LPP

A umidade cutânea (mais comumente oriunda de incontinência urinária ou fecal) pode gerar maceração da pele, expondo ao risco de desenvolvimento de lesão.

Outros fatores relacionados ao desenvolvimento de lesões por pressão incluem desnutrição, idade avançada, condições de saúde que ocasionam baixa perfusão tecidual (hipotensão, tabagismo, hipertermia, anemia) e estados psicossociais, em particular a secreção de cortisol induzida por estresse.

Veja também:

Classificação da Lesão por Pressão conforme NPUAP

Qual é o benefício do uso do Colchão “Caixa de Ovo”?

Coxim ou Coxins: Prevenção de Lesão por Pressão

Escala de Braden

Referências:

  1. EBSERH

Flegmão: O que é isso?

Fleimão ou flegmão, é uma inflamação difusa do tecido celular, sem tendência a um acúmulo circunscrito de pus e com tendência à necrose.

Podemos dizer que todos os abcessos passam inicialmente por um estágio flegmonoso de inchação difusa antes de haver a formação de uma coleção purulenta circunscrita.

Quando, em vez de limitar-se, a supuração, se infiltra progressivamente no tecido celular e se forma em focos de pus, produzindo-se necroses extensas do tecido afetado, dizemos que a inflamação tem um característico flegmonoso.

Compreende-se que entre este tipo difuso e o tipo circunscrito de uma supuração, há todas as possíveis transições.

Para que se produza uma supuração do tipo flegmonoso, é necessário :

  • Que a infecção tenha um caráter particularmente virulento, seja por uma maior virulência do germe, seja por uma diminuição da resistência orgânica. Este caso, que é o mais frequente, dá-se quando os tecidos sofrem, juntamente com a infecção o contato de um tóxico que diminui a sua vitalidade; é o que sucede com os chamados flegmão urinosos. O mesmo se observa como consequência de transtornos profundos do metabolismo (diabetes e enfermidades depauperantes);
  • Que a infecção afete regiões, ricas em cavidades e interstícios, cheios do tecido celular frouxo. E o que sucede com o períneo que tem os vários planos aponefróticos em ampla comunicação.

Referência:

  1. SIQUEIRA, A. de. Supurações. Revista de Medicina, [S. l.], v. 24, n. 80, p. 33-48, 1940. DOI: 10.11606/issn.1679-9836.v24i80p33-48. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revistadc/article/view/50645. Acesso em: 11 jan. 2021.

Dermografismo

Você alguma vez já “se coçou” com algum pedaço de palito, ou com a tampa de uma caneta, por exemplo?

E a sua pele após alguns minutos começa a surgir uma grande marca da sua coceira, seguida de um inchaço, vermelhidão e até sensação de pele mais quente ao redor?

Isso tem nome, e se chama Dermografismo ou  urticária factícia, o que significa, literalmente, “escrever na pele”.

É um tipo de urticária, caracterizado por exagerada reação da pele quando a mesma é arranhada, mesmo que de forma leve.

A Causa

O dermografismo é causado por células mastócito na superfície da pele, que liberam histaminas sem a presença de antígenos, devido à presença de uma fina membrana à volta das células mastócito. As histaminas libertadas causam o inchaço na pele nas áreas afetadas.

O dermografismo faz parte de um grupo de urticárias denominado de Urticárias Físicas, ou seja, desencadeadas por estímulos físicos, como por exemplo: calor, frio, pressão, colinérgica, etc. e constitui a manifestação mais comum deste grupo.

É mais comum em mulheres e o fator emocional é uma das principais causas. Entretanto, recomenda-se que outros processos e doenças orgânicas devem ser investigadas, da mesma maneira que na urticária.

Em grande parte das vezes o dermografismo costuma ser brando, passando despercebido. Entretanto, em alguns casos pode assumir formas mais intensas e bastante incômodas.

Características

O inchaço normalmente é formado nos 5 minutos seguintes a friccionar a pele e persiste por 15-30 minutos. Um curto período refratário após o desaparecimento do vergão já foi observado. Vergões gigantes podem se desenvolver se ocorrer uma extensão profunda do inchaço.

Também são descritas formas intermediárias e retardadas de dermografismo. Estas se desenvolvem mais lentamente e podem durar de várias horas a dias.

Em pacientes com dermografismo sintomático, a erupção cutânea está associada a coceira, que muitas vezes é mais severa à noite. Os sintomas podem ser agravados pelo calor (banho quente), pressões menores (coçar, fricção de roupas ou esfregar com a toalha), exercício, stress, e emoções.

Tipos e Formas

  • Dermografismo vermelho: Esfregaço repetido induz pequenos inchaços em forma de pontos que são mais proeminentes no tronco do que nos membros. Esta forma é possivelmente associada à dermatite Seborreica;
  • Dermografismo folicular: Ocorrem pápulas urticárias passageiras, discretas, foliculares, em um fundo eritematoso brilhante;
  • Dermografismo colinérgico: Uma grande linha eritematosa guarnecida com inchaços em forma de pontos similares à urticária colinérgica (vergões menores que a urticária clássica e rodeados de grandes áreas de eritema macular). Púrpura foi observada em casos severos. Pode estar associada à urticária colinérgica;
  • Dermografismo retardado: Aproximadamente 3-8 horas após a resposta dermográfica imediata, um inchaço quente, profundo e macio retorna ao mesmo local e persiste por até 48 horas. Esta forma é resistente à terapia convencional e é fortemente relacionada à urticária por pressão;
  • Dermografismo precipitado ao frio: Somente um caso publicado;
  • Dermografismo induzido por exercício: Tanto o suor na pele, quanto a mudança brusca no metabolismo podem desencadear uma crise de dermografismo (Apesar de incomum, exercícios estimulam outros tipos de urticária);
  • Dermografismo familiar: Somente um caso publicado. Provavelmente herdado como um traço dominante autossômico.

Referência:

  1. 9. França AT, Valle SOR. Urticária e Angioedema: diagnóstico e tratamento. 3ª ed. Rio de Janeiro: Revinter; 2014.