O Equipo Bomba de Infusão

O Equipo Bomba de Infusão

Em resumo, o que é a Bomba de infusão?

A bomba de infusão é um dispositivo médico que fornece fluidos, tais como nutrientes e medicamentos no corpo de um paciente em quantidades controladas.

Também podem ser utilizadas na residência de pacientes que precisam de cuidados especiais (home care). Podem ser fornecidas substâncias como insulina ou outros hormônios, antibióticos, medicamentos controlados como drogas vasoativas, sedo analgesias, medicamentos quimioterápicos e analgésicos.

Muitas vezes a administração de medicamentos, seja no ambiente hospitalar ou mesmo nos cuidados domiciliares “home care”, requer um controle rigoroso e maior precisão, nestes casos a utilização da bomba de infusão é imprescindível. Mas não somente medicação requer o uso da bomba de infusão também pacientes com necessidades nutricionais específicas.

Portanto a bomba de infusão deve ser considerada essencial na estruturação de um serviço de saúde que ofereça uma solução completa ao paciente.

O que é o Equipo de Bomba de Infusão?

É nada mais que um equipo de soro padrão, porém com um sistema de silicone em seu centro, para bombear e controlar os líquidos a serem infundidos para dentro do corpo. Normalmente o material utilizado é o silicone, que proporciona maior precisão e durabilidade (até 48 horas). Também são equipos especiais as que utilizam métodos como as membranas flexíveis acopladas a válvulas de esferas ou laminares que só permitem o fluxo unidirecional.

O fluxo neste caso é pulsátil e também controlado por motores de precisão. Alguns modelos carregam seu próprio suprimento de energia e líquido, como por exemplo as normalmente usadas para dosagens contínuas de insulina ou anestésicos.

Um acionador mecânico provoca um deslocamento do líquido no interior do tubo por ação peristáltica. Este mecanismo pode ser classificado de rotativo ou linear.

Quais são os Tipos de Equipos para Bomba de Infusão?

Existem diversos tipos de equipos específicos para a bomba de infusão: Desde para dieta enteral, medicamentos controlados (sendo eles fotossensíveis ou não), com bureta acoplada, podendo variar os tipos destes equipos com os diversos fabricantes diferentes. É necessário um treinamento prévio para o manuseio destes equipos e bombas de infusão, de preferência com alguém responsável pelo próprio fabricante.

Qual é a validade destes equipos?

É necessário consultar o POP da instituição, para averiguar o tempo de uso de um equipo de bomba de infusão padronizada naquele hospital. Pode variar entre 48 a 96 horas.

Que cuidados devemos tomar com estes equipos?

– Sempre atentar a instalação correta do silicone ao rolete, para que evite o retorno da medicação à câmara do equipo e assim não sendo infundido corretamente;

– Evitar que utilize medicações com ações farmacológicas diferentes no mesmo equipo, para evitar uma interação medicamentosa e a perda da eficácia daquela medicação;

– Não utilizar equipos próprios para nutrição enteral com medicações de uso endovenoso;

– O equipo de Nutrição parenteral deve ser sempre descartado após 24 horas de infusão juntamente com a bolsa de NPP;

– Ao término de uma infusão de medicamento com aquele equipo, se o mesmo ainda estiver na validade, sempre retirar do acesso venoso do paciente, tomando o cuidado de não contaminar a ponta do equipo, sempre resguardando com a sua tampa original;

– Sempre datar a instalação daquele equipo para o controle de validade;

– Retirar todo o ar do equipo antes da instalação do mesmo na bomba de infusão, pois há bombas de infusão muito sensíveis a bolhas, e assim dificulta a leitura e o andamento daquele medicamento;

– Evitar que molhe o equipo ou de espirrar quaisquer medicações próxima ao sistema de silicone, pois se cristalizar o equipo pode dificultar a leitura do mesmo na bomba de infusão;

– Atentar a instalação correta do silicone ou ao dispositivo próprio na bomba de infusão, pois há bombas que não irão funcionar corretamente se estiverem mal posicionadas.

– Evitar dobra e pinçamento do equipo, no caso de transporte do paciente, para que evite o mal fluxo da medicação pela bomba de infusão e assim não alarmando constantemente, utilizando sempre de um suporte próprio para a maca, assim ficando ao nível acima do paciente.

 

Veja também:

Entendendo a Bomba de Infusão

Equipo Macrogotas e Microgotas: As Diferenças

Equipo Fotossensível

Equipo Dial a Flow

Equipo de Nutrição Enteral

O Equipo Bureta

O Equipo Bureta

O Equipo Bureta

O Equipo Bureta é um dispositivo utilizado para administrar medicações em pequenos volumes e que necessitem de um rigoroso controle de seu volume com exatidão.

A administração de medicações em bureta é um método para controle de volume que permite fornecer um volume de líquido relativamente pequeno e em quantidades exatas, no caso da neonatologia, pediatria e em clínicas para adultos, onde são usadas várias medicações que requerem re-diluição, como por exemplo:

-Amicacina;
-Aminofilina;
-Gentamicina;
-Penicilina;
-Clindamicina, entre outras.

É indicada para para crianças acima de 2.500 kg, sem clínica de ICC (Insuficiência Cardíaca Congestiva) ou insuficiência renal aguda, pois nesta técnica, a cada medicação, introduz-se no mínimo 10 ml de solução para re-diluir o medicamento e 10 ml para lavar a bureta ou equipo.

A re-diluição destas medicações podem ser feitas com soro fisiológico 0,9% ou soro glicosado a 5%, de acordo com a prescrição médica.

No caso da re-diluição de medicamentos na qual é utilizada em Neonatologia e Pediatria, apresentam prescrições médicas com doses que são calculadas por meio do peso ou superfície corporal da criança. Re-diluir consiste em diluir o medicamento dentro do padrão de costume, avaliar quanto contém em cada ml, aspirar 1 ml e re-diluir em 9 ml de água destilada, quantas vezes forem necessárias para que possamos aspirar a dose prescrita com exatidão.

PROCEDIMENTO E MATERIAL PARA O PREPARO DA MEDICAÇÃO DILUÍDA EM BURETA

– Higienizar as mãos;
– Separar o material necessário: Soro e/ou ampolas de soluções de acordo com a prescrição médica;
-Seringa para aspirar as soluções prescritas: avalie o volume de medicação para determinar a seringa;
-agulhas 40/12 para aspirar a medicação;
-Algodão e álcool;
-Equipo bureta (micro gotas).

PREPARANDO A MEDICAÇÃO NA BURETA

– Retire o equipo da Embalagem;

-Feche a pinça rolete;

-Abra o soro no local indicado, após ter feito a desinfecção com álcool a 70%;

-Retire a capa protetora da ponteira da conexão da câmara do equipo;

-Conectar a ponteira do equipo no soro, com técnica asséptica para que não ocorra contaminação;

-Retire o ar da extensão do equipo, drenando o soro pelo equipo;

-Identifique o soro com com o rótulo contendo as informações necessárias (do paciente e da medicação);

-Identifique o equipo de soro com data, para que ocorra a sua troca de acordo com o protocolo da instituição;

-Colocar o soro no suporte devidamente identificado;

-Preencha a bureta com soro;

-Faça desinfecção com álcool a 70% no orifício de silicone da bureta;

-Injete o medicamento, posicionando a agulha na parede interna da bureta;

-Complete o volume de diluente prescrito;

-Comunique ao paciente e/ou ao seu responsável se presente, o que será realizado;

-Conecte o equipo no dispositivo venoso;

-Calcule quantas micro gotas serão administradas por minuto;

-Inicie a infusão da solução prescrita;

-Lave as mãos;

– Realize a checagem da medicação na prescrição médica e a anotação de enfermagem do procedimento;

 

OBSERVAÇÕES DE ENFERMAGEM

 

-O equipo e bureta devem ser lavados após cada medicação para evitar precipitação da droga, devido interação medicamentosa;

-Comunicar e registrar as possíveis reações adversas;

-Toda medicação deve ser administrada em SG5% ou SF0,9% puro; sendo exclusivo para este fim e trocado a cada 24hs;

-O tempo de infusão influenciará sua toxicidade, observe o tempo preconizado para cada medicação;

-Avaliar o quadro clínico do paciente, idade, medicamento prescrito e respeitar as especificações do fabricante;

-Importante ter o conhecimento de regras básicas para calcular o gotejamento da medicação.

Veja também!

Equipo Fotossensível

Equipo de Nutrição Enteral

Equipo Macrogotas e Microgotas: As Diferenças


O Equipo Bureta

 

Equipo Fotossensível

Equipo Fotossensível

O Equipo Fotossensível tem por sua finalidade proteger certos fármacos que necessitem cuidados específicos, como a sensibilidade da luz, que podem perder suas características medicamentosas se ficarem expostas à luz, como certos antibióticos, drogas vasoativas e medicações quimioterápicas.

Muito utilizado em setores fechados como UTI, Centro Cirúrgicos, sendo de extrema importância o conhecimento do técnico de enfermagem quanto às medicações que possuem as características próprias para a utilização deste tipo de equipo. Os Equipos fotossensíveis podem ser encontrados em forma de equipo gravitacional (em macro ou microgotas), em equipos graduados (buretas), e equipos para bomba de infusão.

Todo equipo fotossensível vêm com a capa plástica protetora, que reveste o medicamento contra à luz. É expressamente indicado que o técnico de enfermagem rotule a medicação como também rotular a capa que reveste a medicação, para evitar manipulação excessiva do fármaco.

Veja mais:

Veja também:

Equipo Macrogotas e Microgotas: As Diferenças

Equipo Dial a Flow

Equipo Dial a Flow

Equipo Dial a Flow

Encontrado como diversos nomes, como Dial-a-Flo®, Dial-a-Flow®, Dosi-Flow®, entre outras, este equipo é muito versátil e utilizado em centros de Quimioterapia, Unidades de Terapia Intensiva, Centro Cirúrgicos e Ambulatórios.

Além do custo mais barato do que um equipo de uma bomba de infusão, ele age da maneira praticamente parecida como os equipos de BIC. O Equipo possui um sistema de disco, rolete ou anel, na qual é regulada as vazões de infusão (sempre em ml/h), para permanecer a infusão contínua daquele medicamento conforme prescrito. Você só precisará configurar a vazão nos roletes conforme pedido,  Não havendo risco de excesso de infusão.

Não requer nenhum treinamento específico. Há muitas vantagens no uso desse equipo, porém a única desvantagem que conheço é quando precisar administrar as medicações em infusões quebradas, como por exemplo, 42ml/h, você precisará ajustar entre os números 40 e 50 no anel do equipo, não sabendo ao certo se a infusão está correta.

Veja mais sobre o equipo Dial-A-Flow, em nosso canal YouTube.

Equipo de Nutrição Enteral

As Nutrições Enterais são manipuladas para serem infundidas em sondas específicas, como Enteral ou Gástrica, tendo os equipos para a infusão da dieta com uma coloração diferenciada dos demais tipos de equipos, justamente para o profissional não confundir na hora da instalação do mesmo.
Os equipos de dieta enteral têm um conector escalonado, para ser somente ser adaptável em sondas enterais ou gástricas, não podendo ser instalada em vias endovenosas. O conector escalonado se adapta conforme o diâmetro do conector da sonda, assim evitando vazamentos indevidos.
Há colorações como azulado ou roxeado, e dependendo do fabricante, eles disponibilizam dois tipos de pontas perfurantes: A comum que vemos em equipos em geral ou ponta-cruz (Há adaptadores para certos tipos de dietas enterais como sistema fechado, que utilizam da ponta-cruz). Há disponíveis em equipos gravitacionais e específicas para bombas de infusão.
É de extrema importância de que o técnico de enfermagem conheça estes equipos, para evitar confusão com troca de equipos, pois primeiramente pode ser fatal se administrar dieta em vias endovenosas, e segundo, o desperdício de material tanto quanto a dieta, na qual uma vez aberta a embalagem, a mesma não pode ficar exposta para evitar a contaminação interna, tendo que desprezar um frasco inteiro no lixo.
Nutrição Enteral

Equipo Macrogotas e Microgotas: As Diferenças

Macrogotas

Ao administrarmos medicações endovenosas, precisamos prestar muita atenção quanto ao tipo de equipo a ser utilizado, averiguando juntamente com a prescrição médica a dosagem a ser infundida, e o tempo ser administrado, isso aprendemos quanto às fórmulas de gotejamento.

Mas há diversos tipos de equipos de infusão, e entre elas os equipos de macrogotas e microgotas há uma diferença fundamental. Internamente, em sua câmara de gotejamento, o equipo de microgota tem sua estrutura menor e mais fina, para dar o formato do gotejamento gradativamente menor (lembrando, que 1 gota equivale a 3 microgotas), e o equipo macrogota, apresenta em formato mais grosseiro e maior, dando o formato da gota em sua estrutura normal (lembrando que 20 gotas equivale a 1 ml).

Devemos prestar muito atenção no momento da preparação do equipo quanto ao soro a ser administrado, não errando o tipo de equipo no momento de sua administração, pois as vazões são totalmente diferentes. Os equipos microgotas são muito utilizados em UTI Neo, UTI Pediátrico, quando as dosagens e vazões precisam ser mais controladas. É também utilizado em casos de administração de certos quimioterápicos.

Saiba mais sobre os equipos Macro e Microgotas em nosso canal YouTube:
 

Quer saber mais sobre gotejamento? Acesse:

equipo.png