Régua de Gases: Para que serve?

Todo leito de um hospital provém de uma Régua de Gases. E também todos os setores que prestam assistências, desde enfermarias até o Centro Cirúrgico.

Um Régua de Gases provém de vários tipos de gases medicinais, que conforme a necessidade do setor, é personalizado da maneira que é necessitada, como por exemplo, em centros cirúrgicos utilizarem além das gases convencionais, utilizarem também a linha de Óxido Nitroso para uma anestesia, e em enfermarias comuns somente utilizarem linhas de gases como ar comprimido para inalações, oxigênio para ofertar mediante oxigenoterapia, e sistema de vácuo para realização de aspirações de conteúdos como secreções, e na UTI é utilizado todo o sistema brando, com linhas a mais para acoplar ventiladores mecânicos, aspiradores, umidificadores extras para o tratamento intensivo do paciente.

Lembrando que o sistema separa os gases medicinais e o vácuo antes deles chegarem ao painel da régua de gases, conforme determina a ANVISA.

O que há em comum nestas réguas é que todos provém de sistema de iluminaria, tomadas para instalações de aparelhos elétricos perto do paciente, e de sistema de chamada de Enfermagem, o que no caso das réguas instaladas em Centros Cirúrgicos não têm.

Os Tipos de Gases Medicinais

Óxido Nitroso

Fortemente oxidante, o oxido nitroso é útil como comburente de materiais inflamáveis. Também conhecido como gás hilariante, o material é amplamente utilizado como analgésico e anestésico.

Ar Comprimido

Possui as mesmas características do ar atmosférico, ou seja, é composto por 79% de Nitrogênio, 21% de Oxigênio, sendo obtido através da mistura do Oxigênio e do Nitrogênio, exclusivamente para uso Medicinal.

É utilizado para aplicações ou tratamentos que requerem uma atmosfera pura, isenta de poeiras e micro-organismos.

Também pode ser usado para conduzir medicamentos, através de inalações.

Sistema de Vácuo

Com uma parte ligada a rede de vácuo, é criada uma pressão negativa no interior do frasco de vidro, que acaba coletando todas as secreções que estão envolvidas no sistema.

O sistema de vácuo é fechado pela boia de segurança, que não permite que essas secreções vazem do interior do frasco.

Já aspirador de secreção hospitalar Venturi tem esse nome por causa do Efeito Venturi. É um sistema fechado onde um fluido é comprimido ao passar por um estreitamento do sistema, o que diminui sua área de escoamento e consequentemente, aumenta a sua velocidade.

Neste sistema fechado, um terceiro duto é acrescentado para a sucção do fluido, pois o frasco do aspirador venturi também cria vácuo a partir da passagem do oxigênio ou ar comprimido.

O sistema, ao invés de ser conectado a rede de vácuo, é conectado a uma rede de oxigênio ou ar comprimido.

Em ambos os sistemas de aspirador de secreção hospitalar, é preciso estar atento a quantidade de secreções coletadas para evitar que o volume máximo seja ultrapassado e comprometa o bom funcionamento do equipamento.

Comentários