O que é Sítio de Inserção?

Os Cateteres Venosos Centrais são inseridos de maneira percutânea, e os Cateteres Venosos Periféricos são inseridos em veias dos membros superiores, sendo assim, todo o local ao redor da veia que foi selecionada para uma punção, é denominada de Sítio de Inserção.

A Escolha do Sítio de Inserção

No caso de um AVP

A escolha do sítio é um dos mais importantes aspectos. Considerar o calibre e localização da veia, tipo e duração do tratamento IV. Deve-se iniciar a punção sempre da extremidade distal para a proximal (menor calibre para o maior). As veias mais apropriadas são as do dorso da mão, cefálica, basílica e veias medianas.

No caso de um CVC

  Do ponto de vista prático, esta é a ordem de escolha:

1ª opção subclávia | 2ª opção – jugular | 3ª opção  femural | 4ª opção – dissecção venosa.

O Fator de Risco

Os fatores de risco para os sítios de inserção dos cateteres são o tempo de permanência do dispositivo, a condição de limpeza, a manipulação asséptica inadequada, e o extravasamento de medicamento subcutâneo, onde se inicia o processo de colonização bacteriana local, o que pode iniciar um processo de sinais flogísticos.

Deve sempre ser avaliado diariamente o sítio de inserção, sendo indicado o uso de curativos transparentes estéreis para uma melhor avaliação do sítio, para que possar tomar condutas antes tornarem as complicações mais sérias.

Quanto mais tempo a permanência de um dispositivo no sítio de inserção, mais chances de uma infecção iniciar.

Os Cuidados de Enfermagem

Para realizar a manutenção do sítio de inserção, é considerado:

  • Realizar técnica adequada;
  • Evitar contaminação da pele e dos dispositivos;
  • Trocar o curativo sempre que úmido e/ou sujo;
  • Não utilizar antibiótico tópico ou sistêmico como profilaxia;
  • Em cada troca de curativo utilizar antissepsia com PVP-I ou clorexidina alcoólica;
  • Desinfectar conexões com álcool 70% quando forem usadas;
  • Trocar torneirinhas, polifix e equipo a cada 72h;
  • Utilizar equipo próprio para NPP, hemoderivados e lípides.

Veja também:

Prevenção e Controle de Infecção: Qual é a Rotina da Troca de Dispositivos em sua Instituição?

Os Sinais Flogísticos ou Cardinais

Conheça as Criaturas dos Cateteres Venosos Centrais

Cateteres Flexíveis: Fluxos de Infusão

Cateter Venoso Central (CVC)

Cateteres Flexíveis

Referências:

  1. Institute of Healthcare Improvement – Campanha 5 Milhões de Vidas – https://www.ihi.org/IHI/Programs/Campaign/
  2. Biblioteca COFEN