Notícias da Enfermagem

No BBB 23, Cezar desabafa sobre as inseguranças de ser negro e defende categoria de enfermagem

A tarde desta quarta-feira (18) foi de muito desabafo e reflexões. Cezar e Domitila Barros passam o dia à beira da piscina falando sobre inseguranças.

Os colegas conversam sobre o Jogo da Discórdia que aconteceu na última terça (17), em que a dupla deu a placa de ‘Menos Conexão’ a MC Guimê e Tina. Ao justificar a escolha, Domitila afirma não conseguir olhar nos olhos da angolana, gerando um estresse no final da dinâmica.

Nesta tarde, o enfermeiro se abre com a companheira dizendo que ambos são diferentes, porém, se completam: “Você é uma pessoa que teve mais malícia, experiência e sabedoria pra saber lidar com isso e não se bloquear. Eu, sabe quando a flor se fecha? Que não consegue desabrochar e mostrar o que realmente é. A lição pra mim nesses dois dias e ontem pra mim foi completamente claro, você não está sendo quem realmente é e eu queria conversar melhor contigo, saber quem você realmente é, quem a Tina é, e justamente o contrário, quem é o Cezar que todo mundo não conhece.”

Em seguida, Cezar diz que as pessoas têm uma visão distorcida sobre ele: “Eu sou uma pessoa que, quando você vê pela primeira vez, eu passo a impressão de que eu sou um hétero top, de farra, bagunça. Minha história é uma história que eu falo pra todo mundo. Vocês estavam falando sobre isso ontem, um assunto que eu não queria, sou muito chorão. Sou muito sensível. Pareço ser uma pessoa muito forte e, sou muito forte, mas sou muito forte no ponto que sou muito emotivo.

Brother está no BBB 23 para mostrar sua essência, independentemente de cor

Infelizmente, em 2023, o mundo ainda presencia sinais fortes de racismo. No Brasil, por exemplo, ainda que a população negra seja maioria, 56%, apenas 29% dos cargos gerenciais são desempenhados por pessoas pretas.

Assim, falar sobre o tema nas rodas de conversas e no Big Brother Brasil é importante para gerar conscientização, no entanto, também é um assunto que gera gatilhos, e Cezar desabafa sobre:

“Esse negócio de preconceito, do racismo, de o negro ter sempre que ser o melhor, se superar, sabe? O que eu botei na minha vida é que eu preciso ser o melhor, independente de cor e de ser preto, branco, eu preciso ser o melhor. Se eu for o melhor pra mim, se eu me sentir o melhor pra mim como quem eu sou e der o melhor todos os dias, eu vou conseguir transparecer para as pessoas que, f0da-se se eu sou preto, sou branco, vermelho, amarelo, se eu sou índio. Sabe, eu sou bom, eu sou fod@ cara. Por isso eu tatuei isso aqui. Não é fácil ser eu pra chegar onde eu cheguei. Eu tenho uma vida que é uma vida do c@ralh0. Eu sou um cara vencedor.”

Em seguida, o brother enaltece a própria força: “Eu poderia vir aqui e contar história triste, porque eu sou preto e tal… Mas eu não sou isso. Não preciso disso pra mostrar minha essência. Não consigo enxergar que o fato que eu sou preto me faz uma pessoa que é olhada diferente, que é inferior. Não consigo me inferiorizar por ser preto porque eu tenho muito orgulho disso. Eu coloquei o Black no meu nome porque tenho orgulho disso.”

Cezar enaltece categoria de enfermagem no BBB 23

Por fim, Cezar relembra do comentário de Fred Nicácio, em que o médico agiu com superioridade ao se referir à enfermagem, e comenta: “A enfermagem vai estar do dia que você nasce, na hora da UTI, quando você tá internado, sofrendo… até quando você morrer. Quem prepara o seu corpo é a enfermagem. Nós somos a primeira passagem quando você vem ao mundo e a última. Então nossa classe é f0d*.”

Fonte: Observatório da TV

Comentários
Christiane Ribeiro
Técnico de Enfermagem Intensivista (há 12 anos), atuante em UTI Adulto: Geral, Cardiológica, COVID-19. Além de ser profissional de saúde, sou ilustradora digital, e nos tempos livres dedico à ilustrações da saúde para estudantes e profissionais, e também sou uma influenciadora digital na enfermagem.
https://enfermagemilustrada.com