Skin Tears: Lesão por Fricção

Lesão por Fricção

Você já ouviu falar no termo “Skin Tears”? Nada mais é do que a lesão por fricção,  ou seja, é um tipo de ferida traumática associada à pele frágil e delicada. A prevenção destas lesões na pele, especialmente em pessoas idosas, é um desafio porque mesmo pequenos movimentos ou toques podem resultar em danos à pele – a pele “rasga”.

A remoção de adesivos é outra forma de ferir esta pele delicada. Idade avançada, raça branca, pele seca, quedas e batidas e ingestão nutricional inadequada são alguns dos fatores de risco.

Ocorrendo principalmente nas extremidades de idosos e pode levar à:

  • separação da epiderme da derme (ferida de espessura parcial);
  • ou separar totalmente a epiderme e a derme das estruturas subjacentes (ferida de espessura total);

Estima-se que, a cada ano, 1,5 milhões de lesões por fricção acometem idosos institucionalizados e que, até 2030, o número de indivíduos em alto risco para essas lesões será de 8,1 milhões de pessoas, somente nos Estados Unidos.

Fazendo-se cálculos em porcentagem em níveis totais deste tipo de problema, conseguimos descobrir o maior local onde ocorre este tipo de lesão:

– 80% em antebraço e mãos;
– 42% em cotovelos;
– 22% em pernas;
– 13% em mãos;

Quais são os Fatores de Risco?

  • História prévia de lesão por fricção;
  • dade avançada;
  • Sexo feminino;
  • Raça branca;
  • Ingestão nutricional inadequada;
  • Equimoses ou hematomas;
  • Edema;
  • Pele seca e descamativa;
  • Dependência para as atividades de vida diárias;
  • Mobilidade prejudicada;
  • Rigidez e espasticidade;
  • Curativos e fitas adesivas;
  • Uso prolongado de corticóides;
  • Problemas vasculares;
  • Problemas pulmonares;

PELOS FATORES INATOS:

  • Síndrome de Ehlers-Danlos;
  • Deficiência da prolidase;
  • Osteogênese imperfeita;
  • Epidermólise bolhosa;

PELOS FATORES ADQUIRIDOS:

  • Envelhecimento;
  • Nutrição desfavorável;
  • Exposição solar;
  • Uso de alguns tipos de fármacos;

Como prevenir as lesões?

1. Utilizar sabonete com pH balanceado;

2. Utilizar água morna e não friccionar (não esfregar) a pele;

3. Reduzir o tempo do banho;

4. Aplicar, sem massagear, creme umectante (hidratante) com nutrientes especiais em todo corpo (não aplicar nas lesões);

5. Introduzir uma dieta balanceada e considerar a possibilidade de acrescentar nos intervalos uma dieta balanceada industrializada;

Obs: Para pessoas com pele muito frágil é recomendável o banho a cada dois dias, procedendo a higiene íntima diária e a aplicação de cremes umectantes (hidratantes) duas vezes ao dia.

Quais são os tratamento das lesões?

1. A limpeza inicial é muito importante para prevenir infecção e deve ser suficiente para remover toda sujidade de forma delicada para não traumatizar mais e não causar dor. Lavar abundantemente com soro fisiológico é uma boa opção.

2. Para controlar o sangramento, uma boa opção é a cobertura com alginato de cálcio.

3. Realinhar o retalho – quando possível, deve-se “ajeitar” a pele alinhando-a delicadamente sobre a lesão.

4. Opções:

a. Cobrir a ferida com curativo de silicone mantém o retalho no local, reduz a dor e pode ser trocado uma vez por semana. Como é poroso permite que o exsudato (líquido que sai da ferida) passe para as compressas – cobertura secundária – que deve ser trocada diariamente.

b. Hidrogel em placa.c. Compressa de petrolatum.

Obs: para evitar que a pele ao redor fique macerada (excesso de umidade) deve-se protegê-la com produtos de barreira.

Quais são os tempos de cicatrização?

  • Sem perda de tecido: 10 dias;
  • Perda parcial de tecido: 19 dias;
  • Derme exposta: 21 dias.

Quais são os objetivos do tratamento?

  • Reduzir o risco de infecção;
  • Estimular a cicatrização;
  • Diminuir a dor;
  • Obter uma cicatrização de boa qualidade;
  • E a autoconfiança.
Comentários