Que Medicamento é Esse?: Acetilcisteína

A acetilcisteína é indicada para o tratamento de afecções respiratórias caracterizadas por hipersecreção densa e viscosa, tais como bronquite aguda, bronquite crônica e suas exacerbações, bronquite tabágica, enfisema pulmonar, broncopneumonia, abscessos pulmonares, fechamento dos brônquios, fibrose cística e outros.

Também é indicado para intoxicação acidental ou voluntária por paracetamol.

Como Funciona?

A acetilcisteína é um medicamento que fluidifica as secreções produzidas nos pulmões, tornando mais fácil a sua eliminação.

Os Efeitos Colaterais

O uso de acetilcisteína pode ser seguido ocasionalmente de reações de hipersensibilidade.

Foram descritas reações tais como náusea, vômito, diarréia e irritação gastrointestinal.

Quando é Contraindicado?

Este remédio é contra-indicado para pessoas alérgicas à acetilcisteína ou outros componentes da formulação.

Além disso, também não deve ser administrado a pessoas com úlcera gastroduodenal, grávidas e lactantes.

Os Cuidados de Enfermagem

  • A administração de acetilcisteína, principalmente no início do tratamento, pode fluidificar a secreção brônquica e aumentar seu volume.
  • Se efetivamente o paciente não conseguir expectorar, deve ser realizada a drenagem postural, aspiração brônquica e/ou outras medidas de drenagem de secreção.
  • Agentes mucolíticos podem induzir obstrução respiratória em crianças abaixo de 2 anos.
  • Devido às características fisiológicas das vias aéreas nessa faixa etária, a habilidade de expectorar pode ser limitada. Portanto agentes mucolíticos não devem ser utilizados em crianças com menos de 2 anos de idade.
  • O paciente que utiliza acetilcisteína pode dirigir e operar máquinas, pois o medicamento não diminui a atenção e o estado de vigília do paciente.
  • A acetilcisteína pode afetar moderadamente o metabolismo da histamina, portanto deve-se ter cautela quando administrar o produto para tratamento a longo prazo em pacientes com intolerância à histamina, uma vez que os sintomas de intolerância podem ocorrer (dor de cabeça, rinite vasomotora e prurido).
  • Devem ser rigorosamente monitorados durante o tratamento; se ocorrer broncoespasmo, suspender a acetilcisteína imediatamente e iniciar tratamento adequado.
  • O produto só deve ser usado durante a gravidez e lactação depois de cuidadosa avaliação de risco- benefício. O risco para a criança amamentada não deve ser excluído.
  • Pacientes com problemas hereditários de intolerância à frutose, má absorção da glicose-galactose ou insuficiência de sacarase-isomaltase não devem tomar este medicamento.
  •  Esta apresentação deve ser utilizada com cautela por pacientes diabéticos.
  • Atenção pacientes sob dietas restritivas de sódio: contém sódio.
Comentários