Que Medicamento é Esse?: Esmeron

O brometo de rocurônio é indicado para ser usado juntamente com a anestesia geral para facilitar a intubação traqueal em procedimentos de rotina e indução de sequência rápida de anestesia, bem como para relaxar a musculatura esquelética durante as intervenções cirúrgicas.

Também é indicado para pessoas internadas em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), para facilitar a intubação e a respiração artificial.

Como Funciona?

O brometo de rocurônio pertence ao grupo de substâncias chamadas relaxantes musculares, as quais são utilizadas durante cirurgias como parte da anestesia geral.

Quando você é operado, seus músculos precisam estar completamente relaxados. Isso facilita a tarefa do cirurgião.

Normalmente, os nervos enviam mensagens aos músculos por impulsos. O brometo de rocurônio age bloqueando esses impulsos, de modo que os músculos ficam relaxados.

Uma vez que os músculos que participam da respiração também se tornam relaxados, você precisará de ajuda para respirar (respiração artificial) durante e depois da cirurgia, até que possa respirar por si só.

Durante a cirurgia o efeito dos relaxantes musculares é constantemente verificado e, se necessário, é administrado mais medicamento. Ao final da cirurgia, permite-se que os efeitos de brometo de rocurônio sejam eliminados e você pode começar a respirar por si só.

Algumas vezes, administra-se outro medicamento para acelerar esse processo. O brometo de rocurônio pode, também, ser utilizado em Unidades de Terapia Intensiva para manter seus músculos relaxados.

Os Efeitos Colaterais

Assim como todos os medicamentos, o brometo de rocurônio pode causar reações adversas, embora nem todas as pessoas as apresentem.

As reações adversas incomuns ou raras (ocorrendo em 0,01% – 1% dos pacientes) observadas são:

  • Aumento da frequência cardíaca (taquicardia);
  • Diminuição da pressão sanguínea (hipotensão);
  • Aumento ou diminuição do efeito de brometo de rocurônio;
  • Dor no local da injeção;
  • Prolongamento do efeito relaxante muscular de brometo de rocurônio;

As reações adversas muito raras (ocorrem em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento) observadas são:

  • Reações de hipersensibilidade, como alterações na pressão sanguínea ou frequência cardíaca e choque como uma consequência de muito pouco sangue na circulação;
  • Tensão no tórax por contrações dos músculos da respiração (broncoespasmo);
  • Alterações da pele (por exemplo, inchaço, vermelhidão, erupções ou urticária);
  • Febre repentina com aumento da frequência cardíaca, respiração rápida e rigidez, dor e/ou fraqueza nos músculos;
  • Fraqueza muscular ou paralisia;
  • Disfunção muscular prolongada, normalmente observada quando brometo de rocurônio e corticosteroides (medicamentos anti-inflamatórios) são utilizados ao mesmo tempo na Unidade de Terapia Intensiva em pacientes criticamente debilitados (miopatia esteroide);

Quando é Contraindicado?

Este medicamento é contraindicado para uso por pessoa hipersensível (alérgica) ao rocurônio, ao íon brometo ou a qualquer outro componente da fórmula do medicamento.

Os Cuidados de Enfermagem

  • Selecionar medicamentos seguros: antes de sua aquisição, avaliar o rótulo dos bloqueadores neuromusculares e adotar medidas de prevenção de trocas com medicamentos que apresentem aparência semelhante. Se possível, adquirir produtos com embalagem/rótulos que diminuam o risco de trocas.
  • Restringir o acesso e a disponibilidade: limitar o acesso a estes medicamentos, restringindo sua disponibilidade apenas a blocos cirúrgicos e unidades específicas que atendam pacientes sob ventilação mecânica. Uma exceção são os carrinhos de parada cardiorrespiratória que devem estar lacrados e ser abertos somente em casos de emergência.
  • Armazenar de forma segura: armazenar os bloqueadores neuromusculares em local separado do restante dos medicamentos utilizados nas unidades assistenciais. Se forem armazenados em gabinetes de dispensação automatizada, devem ser colocados em caixas diferenciadas.
  • Utilizar etiquetas de alerta: etiquetar os frascos, ampolas e seringas com o medicamento diluído com uma etiqueta de alerta que identifique, de forma diferenciada, estes medicamentos.
  • Incorporar alertas informatizados na prescrição e na dispensação: incluir alertas que informem sobre a necessidade dos pacientes estarem sob ventilação mecânica para uso dos bloqueadores neuromusculares.
  • Verificar a administração: realizar dupla checagem (duplo check) independente antes da administração dos bloqueadores neuromusculares, preferencialmente por meio de sistema de código de barras ou outro meio eletrônico. Quando o responsável pela administração for o anestesista, recomenda-se a leitura cuidadosa e checagem antes do preparo e administração.
  • Sensibilizar e informar os profissionais de saúde sobre os riscos relacionados ao uso incorreto dos bloqueadores neuromusculares, e divulgar as estratégias de prevenção dos erros de medicação durante os processos de prescrição, dispensação e administração.
Comentários