Placa de Carvão Ativado

A Placa de Carvão Ativado é uma cobertura estéril, composto por uma camada de carvão ativado impregnado com prata inserida em um sachê de não tecido, podendo ser associado com prata.

Composição:

Uma camada de tecido de carvão ativado impregnado com prata inserido em um envoltório de não tecido com borda selada em toda sua extensão.

BENEFÍCIO:

  • Absorção;
  • Controla o odor;
  • Reduz flora bacteriana pela ação da prata.

INDICAÇÃO DE USO:

  • Feridas infectadas com ou sem odor;
  • Feridas profundas com exsudação moderadas à abundante.

PRECAUÇÃO/CONTRAINDICAÇÃO:

  • Feridas limpas;
  • Queimaduras;
  • Feridas pouco exsudativas, hemorrágicas ou com necrose de coagulação/escara.

FREQUÊNCIA DE TROCA:

  • A saturação do tecido de carvão ativado acontece, em média, em 3 a 4 dias, podendo ficar no leito até 7 dias;
  • Estabelecer necessidade de troca do curativo secundário conforme avaliação do profissional que acompanha o cuidado.

CONSIDERAÇÕES:

Havendo aumento do intervalo de trocas, devido à diminuição do exsudato, deve-se suspender o uso dessa cobertura para evitar o ressecamento do leito da ferida.

CURIOSIDADE: Existem hoje, no mercado, curativos a base de carvão ativado que podem ser recortados de acordo com o tamanho da lesão.

Alginato de Cálcio

O Alginato de Cálcio são placas compostas por fibras de ácido algínico (ácido gulurônico e ácido manurônico) extraído das algas marinhas marrons (Laminaria).

Contém também íons de cálcio e sódio, com camada externa de poliuretano e camada interna composta de gelatina, pectina e carboximetilcelulose sódica, e podem estar associados ao sódio e/ou à prata.

Apresenta-se em forma de placa, fita ou cordão estéreis.

BENEFÍCIO:

  • Absorve grande quantidade de exsudato;
  • Auxilia no desbridamento autolítico;
  • Promove hemostasia em lesões sangrantes.

INDICAÇÃO DE USO:

  • Feridas exsudativas moderadas a altas;
  • Feridas com ou sem sangramentos;
  • Áreas doadoras de enxerto;
  • Feridas cavitárias em geral;
  • Desbridamento de pequenas áreas de necrose de liquefação.

PRECAUÇÃO/CONTRAINDICAÇÃO:

  • Não utilizar em feridas secas ou com pouco exsudato;
  • Prevenção de LP;
  • Grandes queimados;
  • Não utilizar sobre ossos e tendões.

FREQUÊNCIA DE TROCA:

  • Feridas infectadas: no máximo a cada 24 h;
  • Feridas limpas com sangramento: a cada 48h ou quando saturado;
  • Em outras situações a frequência das trocas deverá ser estabelecida de acordo com a avaliação do profissional que acompanha o cuidado.
  • Considerar saturação do curativo secundário e aderência da cobertura no leito da ferida

CONSIDERAÇÕES: Havendo aumento do intervalo de trocas, devido à diminuição do exsudato deve-se suspender o uso dessa cobertura para evitar o ressecamento do leito da ferida.